Ferreira Gullar

Brasil
10 Set 1930 // 4 Dez 2016
Poeta/Ensaísta

Madrugada

Do fundo de meu quarto, do fundo
de meu corpo
clandestino
ouço (não vejo) ouço
crescer no osso e no músculo da noite
a noite

a noite ocidental obscenamente acesa
sobre meu país dividido em classes

Ferreira Gullar, in 'Antologia Poética'




Outros Poemas de Ferreira Gullar:

Facebook

Inspirações

A Simples Harmonia

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE