Alexandre Search
(Heterónimo de Fernando Pessoa)

Portugal



Morte em Vida

Um dia mais passou e ao passar
Que pensei ou li, que foi criado?
Nada! Outro dia passou desperdiçado!
Cada hora já morta ao despontar!

Nada fiz. O tempo me fugiu
E à Beleza nem uma estátua ergui!
Na mente firme nem credo ou sonho vi
E a alma inútil em vão se consumiu.

Então me caberá sempre ficar
Qual grão de areia na praia pousado,
Coisa sujeita ao vento, entregue ao mar?

Ah, esse algo a sofrer e a desejar,
Inda menos que um ser inanimado
Sempre aquém do que podia alcançar!

Alexander Search, in "Poesia"
// Consultar versos e eventuais rimas




Outros Poemas de Alexandre Search
(Heterónimo de Fernando Pessoa):

Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE