António Gancho

Portugal
1940 // 1 Jan 2006
Poeta

Música

A música vinha duma mansidão de consciência
era como que uma cadeira sentada sem
um não falar de coisa alguma com a palavra por baixo
nada fazia prever que o vento fosse de azul para cima
e que a pose uma nostalgia de movimento deambulante
era-se como se tudo por cima duma vontade de fazer uma asa
nós não movimentamos o espaço mas a vida erige a cifra
constrói por dentro um vocábulo sem se saber
como o que será
era um sinal que vinha duma atmosfera simplificante
silêncio como um pássaro caído a falar do comprimento.

António Gancho, in 'O Ar da Manhã'




Outros Poemas de António Gancho:

Facebook

Inspirações

O Que Está Certo

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE