José Carlos Ary dos Santos

Portugal
7 Dez 1937 // 18 Jan 1984
Poeta

Namorados da Cidade

Namorados de Lisboa
à beira-Tejo assentados
a dormir na Madragoa.
Namorados de Lisboa
num mirante deslumbrados
à beira-verde acordados
namorados de Lisboa!

Ao domingo uma cerveja
uma pevide salgada
uma boca que se beija
e que nos sabe a cereja
a miséria adocicada
à beira-parque plantada:
namorados de Lisboa!


Sempre sempre apaixonados
mesmo que a tristeza doa
namorados de Lisboa!


Namorados de Lisboa
na cadeira de um cinema
onde as mãos andam à toa
à procura de um poema.
Namorados de Lisboa
que o mistério não desvenda
até que o escuro se acenda.

Namorados de Lisboa
a apertar num vão de escada
o prazer que nos magoa
e depois não sabe a nada.
Namorados de Lisboa
a morar num vão de escada
namorados de Lisboa!


Sempre sempre apaixonados
Mesmo que a tristeza doa
namorados de Lisboa!

Ary dos Santos, in 'As Palavras das Cantigas'




Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE