Cabral do Nascimento

Portugal
22 Mar 1897 // 2 Mar 1978
Poeta / Professor

Natal

Se alguém por mim passou,
O seu caminho foi.
Nenhuma dor me dói;
Neste canto me isolo;
Dá-me tanto consolo
Saber que apenas sou!

Reduz-se tudo a isto:
Suavíssimo perfume
De heliotrópio morto.
Traz-me tanto conforto
Saber que só existo
Aqui, junto do lume!

E o vento que, lá fora,
Deita as folhas em terra,
Não me abala sequer.
Ah, quanto bem encerra
A minha ideia, agora,
De estar num canto, e ser?

Cabral do Nascimento, in 'Confidência'




Outros Poemas de Cabral do Nascimento:

Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE