Dante Alighieri

Itália
25 Mai 1265 // 13 Set 1321
Poeta

O Ar da Minha Dama

Tanto é gentil e tão honesto é o ar
da minha dama, quando aos mais saúda,
que toda a língua de tremor é muda,
e os olhos não se atrevem de a fitar.

E ela perpassa, ouvindo-se louvar,
vestida de humildade e tão sisuda,
que se diria que, do céu transmuda,
à terra veio milagres comprovar.

E é graciosa tanto a quem na mira
que dá dos olhos tal ternura ao seio,
que entendê-la não pode o que a não sente.

E é como se em seus lábios fora ardente
um espírito suave e de amor cheio
que, sem dizê-lo, às almas diz: — Suspira.

Dante Aligheri, in 'Poesia de 26 Séculos, Jorge de Sena'




Outros Poemas de Dante Alighieri:

Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE