Pedro António Correia Garção

Portugal
13 Jun 1724 // 10 Nov 1772
Poeta

O Louro Chá no Bule Fumegando

O louro chá no bule fumegando
De Mandarins e Brâmanes cercado;                  
Brilhante açúcar em torrões cortado;
O leite na caneca branquejando.

Vermelhas brasas, alvo pão tostado;
Ruiva manteiga em prato bem lavado;
O gado feminino rebanhado,
E o pisco Ganimedes apalpando;

A ponto a mesa está de enxaropar-nos.
Só falta que tu queiras, meu Sarmento,
Com teus discretos ditos alegrar-nos.

Se vens, ou caia chuva, ou brame o vento,
Não pode a longa noite enfastiar-nos,
Antes tudo será contentamento.

Pedro António Correia Garção, in 'Antologia Poética'




Outros Poemas de Pedro António Correia Garção:

Facebook

loading...
© Copyright 2003-2018 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE