Lupe Cotrim Garaude

Brasil
16 Mar 1933 // 18 Fev 1970
Poeta

Ode I

O poeta se dirige ao silêncio.
E o diálogo, sua vida.

— Eu vos amo a todos,
ventos, rios, mares,
eu vos amo, meus irmãos.

Ao redor,
nenhuma voz entrecorta
sua solidão palpitante.
Mas ele crê:
de um pequeno murmúrio,
tece ao menos um eco.

Vida de poeta,
no apelo de um brilho,
no encontro de um reflexo.

Lupe Cotrim Garaude, in 'Entre a Flor e o Tempo'




Outros Poemas de Lupe Cotrim Garaude:

Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE