Francisco José Lahmeyer Bugalho

Portugal
26 Jul 1905 // 29 Jan 1949
Poeta

Poeta

Poeta, a construíres sonhos contraditórios!
Tu tens na vida uns ideais burgueses
Que não te satisfazem!

Poeta, tu desejas
Misérias e reveses
Que te façam cantar.
E amas o conforto,
E gostas de jantar!...

Poeta, sempre em luta vã contigo,
— Que sofres de já ser aquilo que não és,
Que sofres de não ser aquilo que queres ser...

Poeta, é já bem grande o teu castigo.
É preciso viver.

Francisco Bugalho, in "Canções de Entre Céu e Terra"
// Consultar versos e eventuais rimas




Outros Poemas de Francisco José Lahmeyer Bugalho:

Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE