Carlos de Oliveira

Portugal
10 Ago 1921 // 1 Jul 1981
Escritor

Sono

Dormir
mas o sonho
repassa
duma insistente dor
a lembrança
da vida
água outra vez bebida
na pobreza da noite:
e assim perdido
o sono
o olvido
bates, coração, repetes
sem querer
o dia.

Carlos de Oliveira, in 'Cantata'
// Consultar versos e eventuais rimas




Outros Poemas de Carlos de Oliveira:

Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE