66 Poemas

>>

Entre o Sono e Sonho (1)

Entre o sono e sonho,/ Entre mim e o que em mim/ É o quem eu me suponho/ Corre um rio sem fim./ / Passou por outras margens,/ Diversas mais além,/ Naquelas várias viagens/ Que todo o rio tem./ / Cheg...

A Melhor Maneira de Viajar é Sentir (2)

Afinal, a melhor maneira de viajar é sentir. / Sentir tudo de todas as maneiras. / Sentir tudo excessivamente, / Porque todas as coisas são, em verdade, excessivas / E toda a realidade é um excesso, ...

Eu (3)

Até agora eu não me conhecia,/ julgava que era Eu e eu não era/ Aquela que em meus versos descrevera/ Tão clara como a fonte e como o dia./ / Mas que eu não era Eu não o sabia/ mesmo que o soubesse, ...

Põe-me as Mãos nos Ombros... (4)

Põe-me as mãos nos ombros.../ Beija-me na fronte.../ Minha vida é escombros,/ A minha alma insonte./ / Eu não sei por quê,/ Meu desde onde venho,/ Sou o ser que vê,/ E vê tudo estranho./ / Põe a tua ...

Feliz Dia para Quem É (5)

Feliz dia para quem é/ O igual do dia,/ E no exterior azul que vê/ Simples confia!/ / Azul do céu faz pena a quem/ Não pode ser/ Na alma um azul do céu também/ Com que viver/ / Ah, e se o verde com q...

Alma Minha Gentil, que te Partiste (6)

Alma minha gentil, que te partiste/ Tão cedo desta vida descontente,/ Repousa lá no Céu eternamente,/ E viva eu cá na terra sempre triste./ / Se lá no assento Etéreo, onde subiste,/ Memória desta vid...

Alma a Sangrar (7)

Quem fez ao sapo o leito carmesim/ De rosas desfolhadas à noitinha?/ E quem vestiu de monja a andorinha,/ E perfumou as sombras do jardim?/ / Quem cinzelou estrelas no jasmim?/ Quem deu esses cabelos...
Charneca em Flor

A Minha Alma Partiu-se (8)

A minha alma partiu-se como um vaso vazio. / Caiu pela escada excessivamente abaixo. / Caiu das mãos da criada descuidada. / Caiu, fez-se em mais pedaços do que havia loiça no vaso. / / Asneira? Impo...

Vaga, no Azul Amplo Solta (9)

Vaga, no azul amplo solta,/ Vai uma nuvem errando./ O meu passado não volta./ Não é o que estou chorando./ / O que choro é diferente./ Entra mais na alma da alma./ Mas como, no céu sem gente,/ A nuve...

Espera... (10)

Não me digas adeus, ó sombra amiga,/ Abranda mais o ritmo dos teus passos;/ Sente o perfume da paixão antiga,/ Dos nossos bons e cândidos abraços!/ / Sou a dona dos místicos cansaços,/ A fantástica e...
Charneca em Flor
>>

Facebook

Inspirações

Não há Normas

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE