21 Poemas

>>

Ausência (1)

Por muito tempo achei que a ausência é falta./ E lastimava, ignorante, a falta./ Hoje não a lastimo./ Não há falta na ausência./ A ausência é um estar em mim./ E sinto-a, branca, tão pegada, aconcheg...

Eis-me (2)

Eis-me/ Tendo-me despido de todos os meus mantos/ Tendo-me separado de adivinhos mágicos e deuses/ Para ficar sozinha ante o silêncio/ Ante o silêncio e o esplendor da tua face/ / Mas tu és de todos ...

Sofro de não te Ver (3)

Sofro/ de não te ver,/ de perder/ os teus gestos/ leves, lestos,/ a tua fala/ que o sorriso embala,/ a tua alma/ límpida, tão calma.../ / Sofro/ de te perder,/ durante dias que parecem meses,/ durant...

Distância (4)

Não vás para tão longe!/ Vem sentar-te/ Aqui na chaise-longue, ao pé de mim.../ Tenho o desejo doido de contar-te/ Estas saudades que não tinham fim./ / Não vás para tão longe;/ Quero ver/ Se ...

Explicação da Ausência (5)

Desde que nos deixaste o tempo nunca mais se transformou/ Não rodou mais para a festa não irrompeu/ Em labareda ou nuvem no coração de ninguém./ A mudança fez-se vazio repetido/ E o a vir a mesma afi...

Canção à Ausente (6)

Para te amar ensaiei os meus lábios... / Deixei de pronunciar palavras duras./ Para te amar ensaiei os meus lábios!/ / Para tocar-te ensaiei os meus dedos.../ Banhei-os na água límpida das fontes./ P...

A Eterna Ausência (7)

Eu aguardei com lágrimas e o vento/ suavizando o meu instinto aberto/ no fumo do cigarro ou na alegria das aves/ o surgimento anónimo/ no grande cais da vida/ ...

A Partir da Ausência (8)

Imaginar a forma / doutro ser Na língua,/ proferir o seu desejo/ O toque inteiro/ / Não existir/ / Se o digo acendo os filamentos/ desta nocturna lâmpada/ A pedra toco do silêncio densa/ Os veios de ...

Teu Só Sossego aqui Contigo Ausente (9)

Teu só sossego aqui contigo ausente/ Na casa que te veste à justa de paredes,/ Tenho-te em móveis, nos perfumes, na semente/ Dos cuidados que deixas ao partir,/ A doce estância toda povoada/ Dos míni...

Ausência (10)

Fala/ / Ouvir-te-ei/ Ainda que os segredos/ As amoras me chamem/ / Diz-me/ Que existirão lágrimas para chorar/ Na velhice/ Na solidão/ / Ainda que acordes os olhos dos deuses/ / Fala/ / Ouvir-te-ei/ ...

Lágrimas Tristes Tomarão Vingança (11)

Se somente hora alguma em vós piedade/ De tão longo tormento se sentira,/ Amor sofrera, mal que eu me partira/ De vossos olhos, minha saudade./ / Apartei-me de vós, mas a vontade,/ Que por o natural ...

A Dor da Ausência Fica Mais Pequena (12)

Quando vejo que meu destino ordena/ Que, por me experimentar, de vós me aparte,/ Deixando de meu bem tão grande parte,/ Que a mesma culpa fica grave pena,/ / O duro desfavor, que me condena,/ Quando ...

Meditação (13)

Às vezes, quando a noite vem caindo,/ Tranquilamente, sossegadamente,/ Encosto-me à janela e vou seguindo/ A curva melancólica do Poente./ / Não quero a luz acesa. Na penumbra,/ Pensa-se mais e pensa...

A Ausência Desincorpora (14)

A Ausência desincorpora - e assim faz a Morte/ Escondendo os indivíduos da Terra/ A Superstição ajuda, tal como o amor -/ A Ternura diminui à medida que a experimentamos -/ / Emily Dickinson, in ...

Confissão (15)

Vivo um drama interior./ Já nele pouco a pouco me consumo./ E de tanto te buscar,/ Mas sem nunca te encontrar,/ Sou como um barco sem leme,/ Que perdesse o rumo,/ No alto mar./ / Da minha vida, assim...

Alheamento (16)

Meu corpo estiraçado, lânguido, ao logo do leito./ / O cigarro vago azulando os meus dedos./ / O rádio... a música.../ / A tua presença que esvoaça/ em torno do cigarro, do ar, da música.../ / Ausênc...

Que Amor Fez sem Remédio, o Tempo, os Fados? (17)

Depois de tantos dias mal gastados,/ Depois de tantas noites mal dormidas,/ Depois de tantas lágrimas vertidas,/ Tantos suspiros vãos vãmente dados,/ / Como não sois vós já desenganados,/ Desejos, qu...

Doces Despojos de meu Bem Passado (18)

Amor, co'a esperança já perdida/ Teu soberano templo visitei;/ Por sinal do naufrágio que passei,/ Em lugar dos vestidos, pus a vida./ / Que mais queres de mim, pois destruída/ Me tens a glória toda ...

A uma Ausência (19)

Sinto-me, sem sentir, todo abrasado/ No rigoroso fogo que me alenta;/ O mal, que me consome, me sustenta;/ O bem, que me entretém, me dá cuidado./ / Ando sem me mover, falo calado;/ O que mais perto ...

Ausencia (20)

Lúgubre solidão! Ó noite triste!/ Como sinto que falta a tua Imagem/ A tudo quanto para mim existe!/ / Tua bemdita e efémera passagem/ No mundo, deu ao mundo em que viveste,/ Á nossa bôa e maternal P...
>>

Facebook

A Estupidez da Humanidade

Nós passamos as nossas vidas a lutar para conseguir que pessoas ligeiramente mais estúpidas que nós aceitem as verdades que os grandes homens conheceram desde sempre. Já há milhares de anos que eles ...

Ser Livre

Eu não nasci com fome de ser livre. Eu nasci livre - livre em todos os aspectos que conhecia. Livre de correr pelos campos perto da palhota da minha mãe, livre de nadar num regato transparente que at...
Inspirações

Ser Autêntico

© Copyright 2003-2016 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE