Poemas - Tema: Ausência

21 Poemas

>>

Ausência (1)

Por muito tempo achei que a ausência é falta./ E lastimava, ignorante, a falta./ Hoje não a lastimo./ Não há falta na ausência./ A ausência é um estar em mim./ E sinto-a, branca, tão pegada, aconcheg...

Sofro de não te Ver (2)

Sofro/ de não te ver,/ de perder/ os teus gestos/ leves, lestos,/ a tua fala/ que o sorriso embala,/ a tua alma/ límpida, tão calma.../ / Sofro/ de te perder,/ durante dias que parecem meses,/ durant...

Distância (3)

Não vás para tão longe!/ Vem sentar-te/ Aqui na chaise-longue, ao pé de mim.../ Tenho o desejo doido de contar-te/ Estas saudades que não tinham fim./ / Não vás para tão longe;/ Quero ver/ Se ...

Eis-me (4)

Eis-me/ Tendo-me despido de todos os meus mantos/ Tendo-me separado de adivinhos mágicos e deuses/ Para ficar sozinha ante o silêncio/ Ante o silêncio e o esplendor da tua face/ / Mas tu és de todos ...

Canção à Ausente (5)

Para te amar ensaiei os meus lábios... / Deixei de pronunciar palavras duras./ Para te amar ensaiei os meus lábios!/ / Para tocar-te ensaiei os meus dedos.../ Banhei-os na água límpida das fontes./ P...

A Eterna Ausência (6)

Eu aguardei com lágrimas e o vento/ suavizando o meu instinto aberto/ no fumo do cigarro ou na alegria das aves/ o surgimento anónimo/ no grande cais da vida/ ...

A Partir da Ausência (7)

Imaginar a forma / doutro ser Na língua,/ proferir o seu desejo/ O toque inteiro/ / Não existir/ / Se o digo acendo os filamentos/ desta nocturna lâmpada/ A pedra toco do silêncio densa/ Os veios de ...

Teu Só Sossego aqui Contigo Ausente (8)

Teu só sossego aqui contigo ausente/ Na casa que te veste à justa de paredes,/ Tenho-te em móveis, nos perfumes, na semente/ Dos cuidados que deixas ao partir,/ A doce estância toda povoada/ Dos míni...

Explicação da Ausência (9)

Desde que nos deixaste o tempo nunca mais se transformou/ Não rodou mais para a festa não irrompeu/ Em labareda ou nuvem no coração de ninguém./ A mudança fez-se vazio repetido/ E o a vir a mesma afi...

Ausência (10)

Fala/ / Ouvir-te-ei/ Ainda que os segredos/ As amoras me chamem/ / Diz-me/ Que existirão lágrimas para chorar/ Na velhice/ Na solidão/ / Ainda que acordes os olhos dos deuses/ / Fala/ / Ouvir-te-ei/ ...

Lágrimas Tristes Tomarão Vingança (11)

Se somente hora alguma em vós piedade/ De tão longo tormento se sentira,/ Amor sofrera, mal que eu me partira/ De vossos olhos, minha saudade./ / Apartei-me de vós, mas a vontade,/ Que por o natural ...

A Dor da Ausência Fica Mais Pequena (12)

Quando vejo que meu destino ordena/ Que, por me experimentar, de vós me aparte,/ Deixando de meu bem tão grande parte,/ Que a mesma culpa fica grave pena,/ / O duro desfavor, que me condena,/ Quando ...

A Ausência Desincorpora (13)

A Ausência desincorpora - e assim faz a Morte/ Escondendo os indivíduos da Terra/ A Superstição ajuda, tal como o amor -/ A Ternura diminui à medida que a experimentamos -/ / Emily Dickinson, in ...

Meditação (14)

Às vezes, quando a noite vem caindo,/ Tranquilamente, sossegadamente,/ Encosto-me à janela e vou seguindo/ A curva melancólica do Poente./ / Não quero a luz acesa. Na penumbra,/ Pensa-se mais e pensa...

Alheamento (15)

Meu corpo estiraçado, lânguido, ao logo do leito./ / O cigarro vago azulando os meus dedos./ / O rádio... a música.../ / A tua presença que esvoaça/ em torno do cigarro, do ar, da música.../ / Ausênc...

Confissão (16)

Vivo um drama interior./ Já nele pouco a pouco me consumo./ E de tanto te buscar,/ Mas sem nunca te encontrar,/ Sou como um barco sem leme,/ Que perdesse o rumo,/ No alto mar./ / Da minha vida, assim...

Que Amor Fez sem Remédio, o Tempo, os Fados? (17)

Depois de tantos dias mal gastados,/ Depois de tantas noites mal dormidas,/ Depois de tantas lágrimas vertidas,/ Tantos suspiros vãos vãmente dados,/ / Como não sois vós já desenganados,/ Desejos, qu...

Doces Despojos de meu Bem Passado (18)

Amor, co'a esperança já perdida/ Teu soberano templo visitei;/ Por sinal do naufrágio que passei,/ Em lugar dos vestidos, pus a vida./ / Que mais queres de mim, pois destruída/ Me tens a glória toda ...

Ausencia (19)

Lúgubre solidão! Ó noite triste!/ Como sinto que falta a tua Imagem/ A tudo quanto para mim existe!/ / Tua bemdita e efémera passagem/ No mundo, deu ao mundo em que viveste,/ Á nossa bôa e maternal P...

A uma Ausência (20)

Sinto-me, sem sentir, todo abrasado/ No rigoroso fogo que me alenta;/ O mal, que me consome, me sustenta;/ O bem, que me entretém, me dá cuidado./ / Ando sem me mover, falo calado;/ O que mais perto ...
>>

Garantia de Qualidade
O Citador é o maior site de citações, frases, textos e poemas genuínos e devidamente recenseados em língua portuguesa. Desde o ano 2000 que o Citador recolhe counteúdos directamente das fontes bibliográficas, sem recorrer a cópias de outros sites ou contributos duvidosos a partir de terceiros. Tem atenção aos Direitos de Autor.
Pesquisa

Citador em Inglês