44 Poemas

>>

A Melhor Maneira de Viajar é Sentir (1)

Afinal, a melhor maneira de viajar é sentir. / Sentir tudo de todas as maneiras. / Sentir tudo excessivamente, / Porque todas as coisas são, em verdade, excessivas / E toda a realidade é um excesso, ...

Eu (2)

Até agora eu não me conhecia,/ julgava que era Eu e eu não era/ Aquela que em meus versos descrevera/ Tão clara como a fonte e como o dia./ / Mas que eu não era Eu não o sabia/ mesmo que o soubesse, ...

Identidade (3)

Preciso ser um outro/ para ser eu mesmo/ / Sou grão de rocha/ Sou o vento que a desgasta/ / Sou pólen sem insecto/ / Sou areia sustentando/ o sexo das árvores/ / Existo onde me desconheço/ aguardando...
Raiz de Orvalho e Outros Poemas

Sentes, Pensas e Sabes que Pensas e Sentes (4)

Dizes-me: tu és mais alguma cousa/ Que uma pedra ou uma planta./ Dizes-me: sentes, pensas e sabes/ Que pensas e sentes./ Então as pedras escrevem versos?/ Então as plantas têm idéias sobre o mundo?/ ...

Começo a Conhecer-me. Não Existo (5)

Começo a conhecer-me. Não existo. / Sou o intervalo entre o que desejo ser e os outros me fizeram, / ou metade desse intervalo, porque também há vida ... / Sou isso, enfim ... / Apague a luz, feche a...

O Erro de Querer Ser Igual a Alguém (6)

Aqui, neste misérrimo desterro/ Onde nem desterrado estou, habito,/ Fiel, sem que queira, àquele antigo erro/ Pelo qual sou proscrito./ O erro de querer ser igual a alguém/ Feliz em suma — quanto a s...

Fui Sabendo de Mim (7)

Fui sabendo de mim/ por aquilo que perdia/ / pedaços que saíram de mim/ com o mistério de serem poucos/ e valerem só quando os perdia/ / fui ficando/ por umbrais/ aquém do passo/ que nunca ousei/ / e...
Raiz de Orvalho e Outros Poemas

Sou (8)

Sou o que sabe não ser menos vão/ Que o vão observador que frente ao mudo/ Vidro do espelho segue o mais agudo/ Reflexo ou o corpo do irmão./ Sou, tácitos amigos, o que sabe/ Que a única vingança ou ...

Eu que me Aguente Comigo (9)

Contudo, contudo, / Também houve gládios e flâmulas de cores / Na Primavera do que sonhei de mim. / Também a esperança / Orvalhou os campos da minha visão involuntária, / Também tive quem também me s...

Comigo me Desavim (10)

Comigo me desavim,/ Sou posto em todo perigo;/ Não posso viver comigo/ Nem posso fugir de mim./ / Com dor da gente fugia,/ Antes que esta assi crecesse:/ Agora já fugiria/ De mim, se de mim pudesse./...

Aqui (11)

Aqui, deposta enfim a minha imagem,/ Tudo o que é jogo e tudo o que é passagem,/ No interior das coisas canto nua./ / Aqui livre sou eu — eco da lua/ E dos jardins, os gestos recebidos/ E o tumulto d...

Melhor Vida é a Vida que Dura sem Medir-se (12)

Não quero recordar nem conhecer-me./ Somos demais se olhamos em quem somos./ Ignorar que vivemos/ Cumpre bastante a vida./ / Tanto quanto vivemos, vive a hora/ Em que vivemos, igu...

Livro de Horas (13)

Aqui, diante de mim,/ Eu, pecador, me confesso/ De ser assim como sou./ Me confesso o bom e o mau/ Que vão ao leme da nau/ Nesta deriva em que vou./ / Me confesso/ Possesso/ De virtudes teologais,/ Q...

Saber (14)

saber/ é saber saber-te/ sabermo-nos unir/ / unirmo-nos/ é conhecermo-nos/ sabermos ser/ / por fim sermos/ é sabermos/ sabermo-nos/ / conhecermos/ a surda áspide/ / Ana Hatherly, in Um Calculador...

Não Sei o que É Conhecer-me (15)

Não sei o que é conhecer-me. Não vejo para dentro./ Não acredito que eu exista por detrás de mim./ / Alberto Caeiro, in Fragmentos / Heterónimo de Fernando Pessoa...

Ser Real quer Dizer não Estar Dentro de Mim (16)

Seja o que for que esteja no centro do Mundo,/ Deu-me o mundo exterior por exemplo de Realidade,/ E quando digo isto é real , mesmo de um sentimento,/ Vejo-o sem querer em um espaço qualquer exterio...

Não Canto a Noite (17)

Não canto a noite porque no meu canto/ O sol que canto acabara em noite./ Não ignoro o que esqueço./ Canto por esquecê-lo./ / Pudesse eu suspender, inda que em sonho,/ O apolíneo curso, e conhecer-me...

Extravio (18)

Onde começo, onde acabo,/ se o que está fora está dentro/ como num círculo cuja/ periferia é o centro?/ / Estou disperso nas coisas,/ nas pessoas, nas gavetas:/ de repente encontro ali/ partes de mim...

Quem Somos (19)

Quem somos, senão o que imperfeitamente/ sabemos de um passado de vultos/ mal recortados na neblina opaca,/ imprecisos rostos mentidos nas páginas/ antigas de tomos cujas palavras/ / não são, de cert...

Dactilografia (20)

Traço, sozinho, no meu cubículo de engenheiro, o plano, / Firmo o projeto, aqui isolado, / Remoto até de quem eu sou. / / Ao lado, acompanhamento banalmente sinistro, / O tique-taque estalado das máq...
>>

Facebook

A Certeza na Vitória

Ninguém pode ir para a batalha a menos que esteja plenamente convencido da vitória em antemão. Se começarmos sem confiança, já perdemos metade da batalha e enterramos os nossos talentos. Enquanto dol...

Um Pedaço do Céu

- É verdade, Liliana. De momento, nesta tarde tão húmida e nublada, com este fio que se nos mete pelos ossos adentro, Deus é um café bem quente e aromático, feito com grãos acabados de moer; no verão...
© Copyright 2003-2016 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE