Poemas - Tema: Chuva

21 Poemas

>>

Chove. Há Silêncio (1)

Chove. Há silêncio, porque a mesma chuva/ Não faz ruído senão com sossego./ Chove. O céu dorme. Quando a alma é viúva/ Do que não sabe, o sentimento é cego./ Chove. Meu ser (quem sou) renego.../ / Tã...

O Dia Deu em Chuvoso (2)

O dia deu em chuvoso. / A manhã, contudo, esteve bastante azul. / O dia deu em chuvoso. / Desde manhã eu estava um pouco triste. / / Antecipação! Tristeza? Coisa nenhuma? / Não sei: já ao acordar est...

Chove. É Dia de Natal (3)

Chove. É dia de Natal./ Lá para o Norte é melhor:/ Há a neve que faz mal,/ E o frio que ainda é pior./ / E toda a gente é contente/ Porque é dia de o ficar./ Chove no Natal presente./ Antes isso que ...

Um Dia de Chuva (4)

Um dia de chuva é tão belo como um dia de sol./ Ambos existem; cada um como é./ / Alberto Caeiro, in Poemas Inconjuntos / Heterónimo de Fernando Pessoa...

Cai a Chuva Abandonada (5)

Cai a chuva abandonada/ à minha melancolia,/ a melancolia do nada/ que é tudo o que em nós se cria./ / Memória estranha de outrora/ não a sei e está presente./ Em mim por si se demora/ e nada em mim ...

Chuva (6)

Chuva, caindo tão mansa,/ Na paisagem do momento,/ Trazes mais esta lembrança/ De profundo isolamento./ / Chuva, caindo em silêncio/ Na tarde, sem claridade.../ A meu sonhar d'hoje, vence-o/ Uma infi...

Um Poema Que Se Perdeu (7)

Hoje o dia é um dia chuvoso e triste / amortalhado/ Naquela monotonia doente dos grandes dias./ / Hoje o dia.../ (a pena caiu-me das mãos)/ / Acabou-se o poema no papel./ Cá por dentro/ Continua.../ ...

Chove ? Nenhuma Chuva Cai... (8)

Chove? Nenhuma chuva cai.../ Então onde é que eu sinto um dia/ Em que ruído da chuva atrai/ A minha inútil agonia ?/ / Onde é que chove, que eu o ouço?/ Onde é que é triste, ó claro céu?/ Eu quero so...

Cai a Chuva no Portal (9)

Cai a chuva no portal, está caindo/ Entre nós e o mundo, essa cortina/ Não a corras, não a rasgues, está caindo/ Fina chuva no portal da nossa vida./ Gotas caem separando-nos do mundo/ Para vivermos ...

Ilumina-se a Igreja por Dentro da Chuva (10)

Ilumina-se a igreja por dentro da chuva deste dia,/ E cada vela que se acende é mais chuva a bater na vidraça.../ / Alegra-me ouvir a chuva porque ela é o templo estar aceso,/ E as vidraças da igreja...

Poesia Depois da Chuva (11)

A Maria Guiomar/ / Depois da chuva o Sol - a graça./ Oh! a terra molhada iluminada!/ E os regos de água atravessando a praça/ - luz a fluir, num fluir imperceptível quase./ ...

Serenata à Chuva (12)

Chuva, manhã cinza, guarda-chuva./ Entrar no contexto, dois pontos. Ele e ela/ abraçados caminham sob o tecto/ do guarda-chuva que os guarda./ Pelas ruas vão com a vontade de voltar/ ao branco dos le...

Dia de Aguaceiros (13)

Dia de aguaceiros. Sei que os jardins/ não são os de Academos. Mas vou pelos passeios/ entre a escrita das chuvadas no saibro e a discreta/ disposição do Logos na murta dos canteiros./ / Dia de ament...

Essa Chuva de Inverno (14)

Essa chuva de inverno, que fluía/ por entre a verde várzea derramada,/ já não flui sua linfa em terra fria,/ que quente está do sal de que é salgada./ Aqui eterna é a chuva, e não se adia,/ e a mudan...

Meados de Maio (15)

Chuvoso maio!/ / Deste lado oiço gotejar/ sobre as pedras./ Som da cidade .../ Do outro via a chuva no ar./ Perpendicular, fina,/ Tomava cor,/ distinguia-se/ contra o fundo das trepadeiras/ do jardim...

Ode a Lídia (16)

Esta súbita chuva que desaba/ pela pele morena/ de teu rosto/ por teu riso por teus ombros/ pelos teus longos/ cabelos/ cai na terra/ — ouve bem —/ / com o peso, o/ doce peso de milé...

Traço Escuro (17)

Quando os dias sangram/ e a parede branca é conspurcada/ com o carvão das brumas,/ com o arquejar de quem, frágil, flutua/ entre as vides do sol e o langor/ das luas,/ apago as luzes todas e o caminh...

Solidão (18)

Cai chuva, chora./ Chora, chora./ Solidão, solidão!/ / Já não canta o pássaro./ Calou-se a voz, a alegre, a rara./ A que se ouvia solitária./ Cai chuva./ / Não sou freira e estou num convento./ A paz...

O Dilúvio (19)

Há muitos dias já, há já bem longas noites/ que o estalar dos vulcões e o atroar das torrentes/ ribombam com furor, quais rábidos açoites,/ ao crebro rutilar dos coriscos ardentes./ / Pradarias, verg...

Bel (20)

Hálito da terra depois da chuva:/ cálida ternura/ aflorando/ na espessura/ do lábio/ / Teu corpo/ leveza que pesa/ um saber sábio/ secreto/ da Natureza/ / Por isso os bichos te amam/ em suas falas na...
>>

Garantia de Qualidade
O Citador é o maior site de citações, frases, textos e poemas genuínos e devidamente recenseados em língua portuguesa. Desde o ano 2000 que o Citador recolhe counteúdos directamente das fontes bibliográficas, sem recorrer a cópias de outros sites ou contributos duvidosos a partir de terceiros. Tem atenção aos Direitos de Autor.
Pesquisa

Citador em Inglês