5 Poemas



Não Digas Nada! (1)

Não digas nada!/ Nem mesmo a verdade/ Há tanta suavidade em nada se dizer/ E tudo se entender —/ Tudo metade/ De sentir e de ver.../ Não digas nada/ Deixa esquecer/ / Talvez que amanhã/ Em outra pais...

Colhe o Dia, porque És Ele (2)

Uns, com os olhos postos no passado,/ Vêem o que não vêem: outros, fitos/ Os mesmos olhos no futuro, vêem/ O que não pode ver-se./ / Por que tão longe ir pôr o que está perto —/ A segurança nossa? Es...

Fúria nas Trevas o Vento (3)

Fúria nas trevas o vento/ Num grande som de alongar,/ Não há no meu pensamento/ Senão não poder parar./ / Parece que a alma tem/ Treva onde sopre a crescer/ Uma loucura que vem/ De querer compreender...

O que Nós Vemos das Cousas São as Cousas (4)

O que nós vemos das cousas são as cousas./ Por que veríamos nós uma cousa se houvesse outra?/ Por que é que ver e ouvir seria iludirmo-nos/ Se ver e ouvir são ver e ouvir?/ O essencial é saber ver,/ ...

Quem Me Mandou a Mim Querer Perceber? (5)

Como quem num dia de Verão abre a porta de casa/ E espreita para o calor dos campos com a cara toda,/ Às vezes, de repente, bate-me a Natureza de chapa/ Na cara dos meus sentidos,/ E eu fico confuso,...


Facebook

Há lá Coisa Melhor?

Há lá coisa melhor do que duas mãos que se beijam? A mão dela tinha Deus dentro. Apertava-a, beijava-a com a minha mão apressada, com a minha mão urgente, a minha mão como se numa ambulância, e p...

Seguro Emocional

Com frequência, comento com os meus alunos da licenciatura em psicanálise e psicologia multifocal que uma das tarefas mais nobres e relevantes do Eu é mapear, esquadrinhar os nossos fantasmas e reedi...
Inspirações

O Amor como Fim

© Copyright 2003-2016 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE