32 Poemas

>>

O Erro de Querer Ser Igual a Alguém (1)

Aqui, neste misérrimo desterro/ Onde nem desterrado estou, habito,/ Fiel, sem que queira, àquele antigo erro/ Pelo qual sou proscrito./ O erro de querer ser igual a alguém/ Feliz em suma — quanto a s...

No Coração, Talvez (2)

No coração, talvez, ou diga antes:/ Uma ferida rasgada de navalha,/ Por onde vai a vida, tão mal gasta./ Na total consciência nos retalha./ O desejar, o querer, o não bastar,/ Enganada procura da raz...

Anseios (3)

Meu doido coração aonde vais,/ No teu imenso anseio de liberdade?/ Toma cautela com a realidade;/ Meu pobre coração olha cais!/ / Deixa-te estar quietinho! Não amais/ A doce quietação da soledade?/ T...
A Mensageira das Violetas

Errante (4)

Meu coração da cor dos rubros vinhos/ Rasga a mortalha do meu peito brando/ E vai fugindo, e tonto vai andando/ A perder-se nas brumas dos caminhos./ / Meu coração o místico profeta,/ O paladino auda...
A Mensageira das Violetas

Chamar a Si Todo o Céu com um Sorriso (5)

que o meu coração esteja sempre aberto às pequenas/ aves que são os segredos da vida/ o que quer que cantem é melhor do que conhecer/ e se os homens não as ouvem estão velhos/ / que o meu pensamento ...

Confusão (6)

Meu coração/ é teu coração?/ Quem me reflexa pensamentos?/ Quem me presta/ esta paixão/ sem raízes?/ Por que muda meu traje/ de cores?/ Tudo é encruzilhada!/ Por que vês no céu/ tanta estrela?/ Irmão...

Voz Interior (7)

(A João de Deus)/ / Embebido n'um sonho doloroso,/ Que atravessam fantásticos clarões,/ Tropeçando n'um povo de visões,/ Se agita meu pensar tumultuoso.../ / Com um bramir de mar tempestuoso/ Que até...

Meu Coração é um Enorme Estrado (8)

Conclusão a sucata !... Fiz o cálculo, / Saiu-me certo, fui elogiado... / Meu coração é um enorme estrado / Onde se expõe um pequeno animálculo... / / A microscópio de desilusões / Findei, prolixo na...

Solemnia Verba (9)

Disse ao meu coração: Olha por quantos/ Caminhos vãos andámos! Considera/ Agora, desta altura, fria e austera,/ Os ermos que regaram nossos prantos.../ / Pó e cinzas, onde houve flor e encantos!/ E a...

O Meu Coração Desce (10)

O meu coração desce,/ Um balão apagado.../ _ Melhor fora que ardesse,/ Nas trevas, incendiado./ Na bruma fastidienta./ Como um caixão à cova.../ _ Porque antes não rebenta/ De dor violenta e nova?!/ ...

Ah, um Soneto... (11)

Meu coração é um almirante louco / que abandonou a profissão do mar / e que a vai relembrando pouco a pouco / em casa a passear, a passear... / / No movimento (eu mesmo me desloco / nesta cadeira, só...

Fresta (12)

Em meus momentos escuros/ Em que em mim não há ninguém,/ E tudo é névoas e muros/ Quanto a vida dá ou tem,/ / Se, um instante, erguendo a fronte/ De onde em mim sou aterrado,/ Vejo o longínquo horizo...

Vendaval (13)

Meu coração quebrou./ Era um cedro perfeito;/ Mas o vento da vida levantou,/ E aquele prumo do céu caiu direito./ / Nos bons tempos felizes/ Em que ele batia, erguido,/ Desde a rama às raízes/ Era se...

A Estrada Branca (14)

Atravessei contigo a minuciosa tarde/ deste-me a tua mão, a vida parecia/ difícil de estabelecer acima do muro alto/ / folhas tremiam/ ao invisível peso mais forte/ / Podia morrer por uma só dessas c...

O Mesmo (15)

O mesmo Teucro duce et auspice Teucro / É sempre cras — amanhã — que nos faremos ao mar. / / Sossega, coração inútil, sossega! / Sossega, porque nada há que esperar, / E por isso nada que desesperar ...

Coração Inconstante (16)

Coração inconstante, a quem a charneca edifica a cidade/ no meio das velas e das horas,/ tu sobes/ com os choupos até aos lagos:/ aí talha a flauta, de noite,/ o amigo do seu silêncio/ e mostra-o às ...

Dobre (17)

Peguei no meu coração/ E pu-lo na minha mão/ / Olhei-o como quem olha/ Grãos de areia ou uma folha./ / Olhei-o pávido e absorto/ Como quem sabe estar morto;/ / Com a alma só comovida/ Do sonho e pouc...

Um Pássaro a Morrer (18)

Não é vida nem morte, é uma passagem,/ nem antes nem depois: somente agora,/ um minuto nos tantos duma hora./ Uma pausa. Um intervalo. Uma viragem./ / Prisioneira de mim, onde a coragem/ de quebrar a...

Voz de Outono (19)

Ouve tu, meu cansado coração,/ O que te diz a voz da Natureza:/ — «Mais te valera, nú e sem defesa,/ Ter nascido em aspérrima soidão,/ / Ter gemido, ainda infante, sobre o chão/ Frio e cruel da mais ...

A Armadura (20)

Desenganos, traições, combates, sofrimentos,/ Numa vida já longa acumulados, vão/ — Como sobre um paul contínuos sedimentos,/ Pouco a pouco envolvendo em cinza o coração./ / E a cinza com o tempo ati...
>>

Facebook

Cumprir os Sonhos

Muitas pessoas confundem sonhar com pensar alto. Pois bem, lamento desiludi-las, mas estão redondamente enganadas. O sonho e o pensamento são coisas completamente distintas. Quantas pessoas conheces ...

Temos de Ser Mais Humanos

Abram os olhos. Somos umas bestas. No mau sentido. Somos primitivos. Somos primários. Por nossa causa corre um oceano de sangue todos os dias. Não é auscultando todos os nossos instintos ou encorajan...
© Copyright 2003-2016 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE