40 Poemas

>>

Menino (1)

No colo da mãe/ a criança vai e vem/ vem e vai/ balança./ Nos olhos do pai/ nos olhos da mãe/ vem e vai/ vai e vem/ a esperança./ / Ao sonhado/ futuro/ sorri a mãe/ sorri o pai./ Maravilhado/ o rosto...

Vi Jesus Cristo Descer à Terra (2)

Num meio-dia de fim de primavera/ Tive um sonho como uma fotografia./ Vi Jesus Cristo descer à terra./ Veio pela encosta de um monte/ Tornado outra vez menino,/ A correr e a rolar-se pela erva/ E a a...

Criança (3)

Cabecinha boa de menino triste,/ de menino triste que sofre sozinho,/ que sozinho sofre, — e resiste,/ / Cabecinha boa de menino ausente,/ que de sofrer tanto se fez pensativo,/ e não sabe mais o que...

Depus a Máscara (4)

Depus a máscara e vi-me ao espelho. — / Era a criança de há quantos anos. / Não tinha mudado nada... / É essa a vantagem de saber tirar a máscara. / É-se sempre a criança, / O passado que foi / A cri...

Pequenina (5)

És pequenina e ris ... A boca breve/ É um pequeno idílio cor-de-rosa .../ Haste de lírio frágil e mimosa!/ Cofre de beijos feito sonho e neve!/ / Doce quimera que a nossa alma deve/ Ao Céu que assim ...
Livro de Mágoas

A Criança que Pensa em Fadas (6)

A CRIANÇA que pensa em fadas e acredita nas fadas/ Age como um deus doente, mas como um deus./ Porque embora afirme que existe o que não existe/ Sabe como é que as cousas existem, que é existindo,/ S...

Algumas Proposições com Crianças (7)

A criança está completamente imersa na infância/ a criança não sabe que há-de fazer da infância/ a criança coincide com a infância/ a criança deixa-se invadir pela infância como pelo sono/ deixa cair...

as meninas (8)

as minhas filhas nadam. a mais nova/ leva nos braços bóias pequeninas,/ a outra dá um salto e põe à prova/ o corpo esguio, as longas pernas finas:/ / entre risadas como serpentinas,/ vai como a formo...

Como uma Criança (9)

Como uma criança antes de a ensinarem a ser grande,/ Fui verdadeiro e leal ao que vi e ouvi./ / Alberto Caeiro, in Fragmentos / Heterónimo de Fernando Pessoa...

Encantamento (10)

Quantas vezes, ficava a olhar, a olhar/ A tua dôce e angelica Figura,/ Esquecido, embebido num luar,/ Num enlêvo perfeito e graça pura!/ / E á força de sorrir, de me encantar,/ Deante de ti, mimosa C...

para uma canção de embalar (11)

embalo a minha filha joana que acordou num berreiro./ a casa está às escuras, vou passando com cuidado/ para não dar encontrões nos móveis, embalo esta menina/ que se calou mas está de olho muito abe...

Pequenina (12)

Eu bem sei que te chamam pequenina/ E ténue como o véu solto na dança,/ Que és no juizo apenas a criança,/ Pouco mais, nos vestidos, que a menina.../ / Que és o regato de água mansa e f...

Dois Meninos (13)

Meu menino canta, canta/ Uma canção que é ele só que entende/ E que o faz sorrir./ / Meu menino tem nos olhos os mistérios/ Dum mundo que ele vê e que eu não vejo/ Mas de que tenho saudades infinitas...

Trágica Recordação (14)

Meu Deus! meu Deus! quando me lembro agora/ De o ver brincar, e avisto novamente/ Seu pequenino Vulto transcendente,/ Mas tão perfeito e vivo como outrora!/ / Julgo que ele ainda vive; e que, lá fóra...

O Que Eu Sou (15)

Nocturna e dubia luz/ Meu sêr esboça e tudo quanto existe.../ Sou, num alto de monte, negra cruz,/ Onde bate o luar em noite triste.../ / Sou o espirito triste que murmura/ Neste silencio lúgubre das...

Criança Desconhecida (16)

Criança desconhecida e suja brincando à minha porta,/ Não te pergunto se me trazes um recado dos símbolos./ Acho-te graça por nunca te ter visto antes,/ E naturalmente se pudesses estar limpa eras ou...

No Fim do Verão (17)

No fim do verão as crianças voltam,/ correm no molhe, correm no vento./ Tive medo que não voltassem./ Porque as crianças às vezes não/ regressam. Não se sabe porquê/ mas também elas/ morrem./ Elas, f...

Uma Filosofia Toda (18)

As bolas de sabão que esta criança/ Se entretém a largar de uma palhinha/ São translucidamente uma filosofia toda./ Claras, inúteis e passageiras como a Natureza,/ Amigas dos olhos como as cousas,/ S...

A Mãe e o Filho (19)

Teu sêr tragicamente enternecido,/ Em desespero de alma transformado,/ Vae através do espaço escurecido/ E pousa no seu tumulo sagrado./ / E ele acorda, sentindo-o; e, comovido,/ Chora ao vêr teu esp...

No Crepusculo (20)

Nasce a luz do luar dos derradeiros,/ Êrmos, soturnos pincaros sósinhos.../ Andam sombras no ar e murmurinhos/ E vagidos de luz... e os Pegureiros/ Descem, cantando, a encosta dos outeiros.../ / Tang...
>>

Facebook

Na Tua Voz, Irmão

Estavam sentados e não falavam. Cada um olhava para um lado que não via. Atrás dos rostos tristes, cismavam. Pensando, Moisés dizia palavras ao irmão, esperançado de que ele as ouvisse; no pensamento...

Todos Têm Direito a um Grande Amor

Na vida, concluiria um dia, todos têm direito a um grande amor. Uns achá-lo-iam num cruzamento perdido e com ele seguiriam até ao fim do caminho, teimosos e abnegados, até que a morte desfizesse o qu...
© Copyright 2003-2016 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE