37 Poemas

>>

Segue o Teu Destino (1)

Segue o teu destino,/ Rega as tuas plantas,/ Ama as tuas rosas./ O resto é a sombra/ De árvores alheias./ / A realidade/ Sempre é mais ou menos/ Do que nos queremos./ Só nós somos sempre/ Iguais a nó...

Destino (2)

à ternura pouca/ me vou acostumando/ enquanto me adio/ servente de danos e enganos/ / vou perdendo morada/ na súbita lentidão/ de um destino/ que me vai sendo escasso/ / conheço a minha morte/ seu lu...
Raiz de Orvalho e Outros Poemas

Que Feliz Destino o Meu (3)

MOTE/ / «Que feliz destino o meu/ Desde a hora em que te vi;/ Julgo até que estou no céu/ Quando estou ao pé de ti.»/ / GLOSAS/ / Se Deus te deu, com certeza,/ Tanta luz, tanta pureza,/ P'rò meu dest...

Cada um Cumpre o Destino que lhe Cumpre (4)

Cada um cumpre o destino que lhe cumpre,/ E deseja o destino que deseja;/ Nem cumpre o que deseja,/ Nem deseja o que cumpre./ Como as pedras na orla dos canteiros/ O Fado nos dispõe, e ali ficamos;/ ...

Encostei-me (5)

Encostei-me para trás na cadeira de convés e fechei os olhos, / E o meu destino apareceu-me na alma como um precipício. / A minha vida passada misturou-se com a futura, / E houve no meio um ruído do ...

A Mais Bela Noite do Mundo (6)

Hoje,/ será o fim!/ / Hoje/ nem este falso silêncio/ dos meus gestos malogrados/ debruçando-se/ sobre os meus ombros nus/ e esmagados!/ / Nem o luar, pano baço de cenário velho,/ escutando/ a minha p...

Sobre o Caminho (7)

Nada/ / nem o branco fogo do trigo/ nem as agulhas cravadas na pupila dos pássaros/ te dirão a palavra/ / Não interrogues não perguntes/ entre a razão e a turbulência da neve/ não há diferença/ / Não...

Existir é Ser Possível Haver Ser (8)

Ah, perante esta única realidade, que é o mistério, / Perante esta única realidade terrível — a de haver uma realidade, / Perante este horrível ser que é haver ser, / Perante este abismo de existir u...

Destino (9)

Quem disse à estrela o caminho/ Que ela há-de seguir no céu?/ A fabricar o seu ninho/ Como é que a ave aprendeu?/ Quem diz à planta «Florece!»/ E ao mudo verme que tece/ Sua mortalha de seda/ Os fios...

A Secreta Viagem (10)

No barco sem ninguém, anónimo e vazio,/ ficámos nós os dois, parados, de mão dada.../ Como podem só dois governar um navio?/ Melhor é desistir e não fazermos nada!/ / Sem um gesto sequer, de súbito e...
>>

Facebook

Inspirações

Quase Sem o Saber

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE