Poemas - Tema: Futuro

18 Poemas



Colhe o Dia, porque És Ele (1)

Uns, com os olhos postos no passado,/ Vêem o que não vêem: outros, fitos/ Os mesmos olhos no futuro, vêem/ O que não pode ver-se./ / Por que tão longe ir pôr o que está perto —/ A segurança nossa? Es...

Saudação aos que Vão Ficar (2)

Como será o Brasil/ no ano dois mil?/ As crianças de hoje,/ já velhinhas então,/ lembrarão com saudade/ deste antigo país,/ desta velha cidade?/ Que emoção, que saudade,/ terá a juventude,/ acabada a...

Cumpre-te Hoje, não Esperando (3)

Não queiras, Lídia, edificar no spaço/ Que figuras futuro, ou prometer-te/ Amanhã. Cumpre-te hoje, não 'sperando./ Tu mesma és tua vida./ / Não te destines, que não és futura./ Quem sabe se, entre a ...

Poema do Futuro (4)

Conscientemente escrevo e, consciente,/ medito o meu destino./ / No declive do tempo os anos correm,/ deslizam como a água, até que um dia/ um possível leitor pega num livro/ e lê,/ lê displicentemen...

Passado, Presente, Futuro (5)

Eu fui. Mas o que fui já me não lembra:/ Mil camadas de pó disfarçam, véus,/ Estes quarenta rostos desiguais./ Tão marcados de tempo e macaréus./ / Eu sou. Mas o que sou tão pouco é:/ Rã fugida do ch...

Adiamento (6)

Depois de amanhã, sim, só depois de amanhã... / Levarei amanhã a pensar em depois de amanhã, / E assim será possível; mas hoje não... / Não, hoje nada; hoje não posso. / A persistência confusa da min...

Aos Vindouros, se os Houver... (7)

Vós, que trabalhais só duas horas/ a ver trabalhar a cibernética,/ que não deixais o átomo a desoras/ na gandaia, pois tendes uma ética;/ / que do amor sabeis o ponto e a vírgula/ e vos engalfinhais ...

O Andaime (8)

O tempo que eu hei sonhado/ Quantos anos foi de vida!/ Ah, quanto do meu passado/ Foi só a vida mentida/ De um futuro imaginado!/ / Aqui à beira do rio/ Sossego sem ter razão./ Este seu correr vazio/...

Ode para o Futuro (9)

Falareis de nós como de um sonho./ Crepúsculo dourado. Frases calmas./ Gestos vagarosos. Música suave./ Pensamento arguto. Subtis sorrisos./ Paisagens deslizando na distância./ Éramos livres. Falávam...

Sempre o Futuro, Sempre! e o Presente (10)

Sempre o futuro, sempre! e o presente/ Nunca! Que seja esta hora em que se existe/ De incerteza e de dor sempre a mais triste,/ E só farte o desejo um bem ausente!/ / Ai! que importa o futuro, se inc...

O Futuro Sai da Fenda e da Ferida (11)

a geometria abre a linha para deixar passar a Imaginação./ O FUTURO sai da FENDA e da FERIDA./ Do que antes foi, hoje sai Sangue./ Inundar o VAZIO: o FUTURO inunda o VAZIO./ Porque todo o vazio tem p...

Certeza Única é o Mal Presente (12)

Pois que nada que dure, ou que, durando,/ Valha, neste confuso mundo obramos,/ E o mesmo útil para nós perdemos/ Conosco, cedo, cedo./ / O prazer do momento anteponhamos/ À absurda cura do futuro, cu...

Aguardo, Equânime, o que não Conheço (13)

Aguardo, equânime, o que não conheço —/ Meu futuro e o de tudo./ No fim tudo será silêncio, salvo/ Onde o mar banhar nada./ / Ricardo Reis, in Odes / Heterónimo de Fernando Pessoa...

Nas Praças (14)

Nas praças vindouras — talvez as mesmas que as nossas — / Que elixires serão apregoados? / Com rótulos diferentes, os mesmos do Egito dos Faraós; / Com outros processos de os fazer comprar, os que já...

Vimos do Tempo da Falta Mínima (15)

Vimos do tempo da falta mínima/ da casa construindo as folhas de quadrícula/ (quando um traço mais que expressivo preenche/ o vazio de uma folha)/ nem beleza nem fim/ nem número ordenador como fantas...

Pilotagem (16)

E os meus olhos rasgarão a noite;/ / E a chuva que vier ferir-me nas vidraças/ Compreenderá, então, a sua inutilidade;/ / E todos os sinos que alimentavam insónias/ hão-de repetir as horas mortas/ só...

O Futuro (17)

Aos domingos, iremos ao jardim./ Entediados, em grupos familiares,/ Aos pares,/ Dando-nos ares/ De pessoas invulgares,/ Aos domingos iremos ao jardim./ Diremos, nos encontros casuais/ Com outros clãs...

Paz aos Mortos (18)

Detestei sempre os arquitectos de infinito:/ como é feio fugir quando nos espera a vida!/ Nunca tive saudades do futuro/ e o passado... o passado vivi-o, que fazer?!/ - e não gosto que me ordenem ven...


Garantia de Qualidade
O Citador é o maior site de citações, frases, textos e poemas genuínos e devidamente recenseados em língua portuguesa. Desde o ano 2000 que o Citador recolhe counteúdos directamente das fontes bibliográficas, sem recorrer a cópias de outros sites ou contributos duvidosos a partir de terceiros. Tem atenção aos Direitos de Autor.
Pesquisa

Citador em Inglês