6 Poemas



Não Ser (1)

Quem me dera voltar à inocência/ Das coisas brutas, sãs, inanimadas,/ Despir o vão orgulho, a incoerência:/ - Mantos rotos de estátuas mutiladas!/ / Ah! arrancar às carnes laceradas/ Seu mísero segre...
Charneca em Flor

Inocência (2)

Vou aqui como um anjo, e carregado/ De crimes!/ Com asas de poeta voa-se no céu.../ De tudo me redimes,/ Penitência/ De ser artista!/ Nada sei,/ Nada valho,/ Nada faço,/ E abre-se em mim a força dest...

O Mundo não se Fez para Pensarmos Nele (3)

O meu olhar é nítido como um girassol./ Tenho o costume de andar pelas estradas/ Olhando para a direita e para a esquerda,/ E de, vez em quando olhando para trás.../ E o que vejo a cada momento/ É aq...

Canção da Inocência Perdida (4)

1/ / O que a minha mãe dizia/ Não pode ser bem verdade:/ Que uma vez emporcalhada/ Nunca passa a sujidade./ Se isto não vale pra a roupa/ Também não vale pra mim./ Que o rio l...

Inocência (5)

De um lado, a veste; o corpo, do outro lado,/ Límpido, nu, intacto, sem defesa.../ Mitológico rosto debruçado/ Na noite que, por ele, fica acesa!/ / Se traz os lábios húmidos e lassos/ É que a paixão...

A Inocência (6)

Caminhando no mundo vai segura/ A Inocência, com grave firme passo./ Sem temor de cair no infame laço/ Que arma a traidora mão, a mão perjura./ / Como não obra mal, nem mal procura/ Para os seus seme...


Pesquisa

Ser Português, Ainda

Para ser português, ainda, vive-se entre letras de poemas e esperanças, cantigas e promessas, de passados esquecidos e futuros desejados, sem presente, sem pensamento, sem Portugal. Para ser portuguê...

Saber Zangar-se

O que me parece é que as pessoas, em geral, como que deixaram de saber zangar-se. Deixaram de saber zangar-se com aquilo que consideram errado – e, pior ainda, deixaram de saber dizê-lo na cara umas ...
Facebook