28 Poemas

>>

Passei o Dia Ouvindo o que o Mar Dizia (1)

Eu hontem passei o dia/ Ouvindo o que o mar dizia./ / Chorámos, rimos, cantámos./ / Fallou-me do seu destino,/ Do seu fado.../ / Depois, para se alegrar,/ Ergueu-se, e bailando, e rindo,/ Poz-se a ca...

Ode Marítima (2)

Sozinho, no cais deserto, a esta manhã de Verão, / Olho pro lado da barra, olho pro Indefinido, / Olho e contenta-me ver, / Pequeno, negro e claro, um paquete entrando. / Vem muito longe, nítido, clá...

Em uma Tarde de Outono (3)

Outono. Em frente ao mar. Escancaro as janelas/ Sobre o jardim calado, e as águas miro, absorto./ Outono... Rodopiando, as folhas amarelas/ Rolam, caem. Viuvez, velhice, desconforto.../ / Por que, be...

O Homem e o Mar (4)

Homem livre, o oceano é um espelho fulgente/ Que tu sempre hás-de amar. No seu dorso agitado,/ Como em puro cristal, contemplas, retratado,/ Teu íntimo sentir, teu coração ardente./ / Gostas de te ba...

Oceano Nox (5)

Junto do mar, que erguia gravemente/ A trágica voz rouca, enquanto o vento/ Passava como o vôo do pensamento/ Que busca e hesita, inquieto e intermitente,/ / Junto do mar sentei-me tristemente,/ Olha...

Uma Após Uma as Ondas Apressadas (6)

Uma Após Uma/ Uma após uma as ondas apressadas/ Enrolam o seu verde movimento/ E chiam a alva 'spuma/ No moreno das praias./ / Uma após uma as nuvens vagarosas/ Rasgam o seu redondo movimento/ E o so...

Luta (7)

Fluxo e refluxo eterno.../ João de Deus./ / Dorme a noite encostada nas colinas./ Como um sonho de paz e esquecimento/ Desponta a lua. Adormeceu o vento,/ Adormeceram vales e campinas.../ / Mas a mim...

Solidão (8)

Estás todo em ti, mar, e, todavia,/ como sem ti estás, que solitário,/ que distante, sempre, de ti mesmo!/ / Aberto em mil feridas, cada instante,/ qual minha fronte,/ tuas ondas, como os meus pensam...

Redenção (9)

I/ / Vozes do mar, das árvores, do vento!/ Quando às vezes, n'um sonho doloroso,/ Me embala o vosso canto poderoso,/ Eu julgo igual ao meu vosso tormento.../ / Verbo crepuscular e íntimo alento/ Das ...

Não Fora o Mar! (10)

Não fora o mar,/ e eu seria feliz na minha rua,/ neste primeiro andar da minha casa/ a ver, de dia, o sol, de noite a lua,/ calada, quieta, sem um golpe de asa./ / Não fora o mar,/ e seriam contados ...

Carta ao Mar (11)

Deixa escrever-te, verde mar antigo,/ Largo Oceano, velho deus limoso,/ Coração sempre lyrico, choroso,/ E terno visionario, meu amigo!/ / Das bandas do poente lamentoso/ Quando o vermelho sol vae te...

Inutilmente Parecemos Grandes (12)

O mar jaz; gemem em segredo os ventos/ Em Eolo cativos;/ Só com as pontas do tridente as vastas/ Águas franze Netuno;/ E a praia é alva e cheia de pequenos/ Brilhos sob ...

O Mar Agita-se, como um Alucinado (13)

O Mar agita-se, como um alucinado:/ A sua espuma aflui, baba da sua Dor.../ Posto o escafandro, com um passo cadenciado,/ Desce ao fundo do Oceano algum mergulhador./ / Dá-lhe um aspecto estranho a c...

Canção do Mar Aberto (14)

Onde puseram teus olhos/ A mágoa do teu olhar?/ Na curva larga dos montes/ Ou na planura do mar?/ / De dia vivi este anseio;/ De noite vem o luar,/ Deixa uma estrada de prata/ Aberta para eu passar./...

Se Perguntas Onde Fui (15)

Se perguntas onde fui,/ devo dizer: o mar./ Estive sempre ali,/ mesmo estando a mudar./ / Foi ali que escrevi/ tua pele, teu suor./ Ao tempo, seus faróis./ Não mudei de mudar./ / 2/ / O que mu...

Sinfonia de Cor (16)

Sempre defronte/ de mim/ o mar azul, o mar imenso, o mar sem fim,/ todo igual e azul até ao horizonte./ / Neste dia delirante/ de luz crua a jorrar, intensa, lá do alto,/ uma vela distante/ mancha de...

O Ritmo Antigo que Há em Pés Descalços (17)

O ritmo antigo que há em pés descalços,/ Esse ritmo das ninfas repetido,/ Quando sob o arvoredo/ Batem o som da dança,/ Vós na alva praia relembrai, fazendo,/ Que 'scura a 'spuma deixa; vós, infantes...

Solilóquio (18)

Já que o sol pouco a pouco se desmaia/ E meu mal cada vez mais se desvela,/ Enquanto a pena, a ânsia, a mágoa vela,/ Quero aqui estar sozinho nesta praia./ / Que bravo o mar se vê! Como se ensaia/ Na...

O Segredo do Mar (19)

A “Flor do Mar” avançando/ Navegava, navegava,/ Lá para onde se via/ O vulto que ela buscava./ / Era tão grande, tão grande/ Que a vista toda tapava./ / E Bartolomeu erguido/ Aos marinheiros bradava/...

Saudades Trágico-Marítimas (20)

Chora no ritmo do meu sangue, o Mar./ Na praia, de bruços,/ fico sonhando, fico-me escutando/ o que em mim sonha e lembra e chora alguém;/ e oiço nesta alma minha/ um longínquo rumor de ladainha,/ e ...
>>

Facebook

Todos os Corpos São Amáveis

Todos os corpos são feitos de tempo. Um dia, perceberam que nada era tão grande que apagasse as rugas, que nada era tão forte que apagasse os anos. Um dia perceberam que até o amor envelhece. Estavam...

Os Nossos Verdadeiros Amores

Quando se é novo é sempre a somar. Somam-se amigos, emoções, experiências, livros, canudos, sítios, responsabilidades, preocupações e ambições, vícios e prazeres que não viciam. Até cada ano de vi...
© Copyright 2003-2016 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE