119 Poemas

<< >>

Se Depois de Eu Morrer, Quiserem Escrever a Minha Biografia (11)

Se depois de eu morrer, quiserem escrever a minha biografia,/ Não há nada mais simples/ Tem só duas datas — a da minha nascença e a da minha morte./ Entre uma e outra cousa todos os dias são meus./ /...

Ao Meu Maior Amigo (12)

Quando eu morrer, eu sei, tu escreverás/ Triste soneto à morte prematura;/ Dirás que a vida cansa em amargura/ E, pálido e frio, tu me cantarás./ / Nas quadras, reflectido se lerá/ De como, vã e brev...

Se Eu Morrer Novo (13)

Se eu morrer novo,/ Sem poder publicar livro nenhum,/ Sem ver a cara que têm os meus versos em letra impressa,/ Peço que, se se quiserem ralar por minha causa,/ Que não se ralem./ Se assim aconteceu,...

O Noivado do Sepulcro (14)

Vai alta a lua! na mansão da morte/ Já meia-noite com vagar soou;/ Que paz tranquila; dos vaivéns da sorte/ Só tem descanso quem ali baixou./ / Que paz tranquila!... mas eis longe, ao longe/ Funérea ...

Pequena Elegia de Setembro (15)

Não sei como vieste,/ mas deve haver um caminho/ para regressar da morte./ / Estás sentada no jardim,/ as mãos no regaço cheias de doçura,/ os olhos pousados nas últimas rosas/ dos grandes e calmos d...

A Morte o Amor a Vida (16)

Julguei que podia quebrar a profundeza a/ [imensidade/ Com o meu desgosto nu sem contacto sem eco/ Estendi-me na minha prisão de portas ...

Quanto Morre um Homem (17)

Quando eu um dia decisivamente voltar a face/ daquelas coisas que só de perfil contemplei/ quem procurará nelas as linhas do teu rosto?/ Quem dará o teu nome a todas as ruas/ que encontrar no coração...

Vida Sempre (18)

Entre a vida e a morte há apenas/ o simples fenómeno/ de uma subtil transformação. A morte/ não é morte da vida./ A morte não é inação, inutilidade./ A morte é apenas a face obscura,/ mínima, em gest...

Soneto Ditado na Agonia (19)

Já Bocage não sou!... À cova escura / Meu estro vai parar desfeito em vento... / Eu aos Céus ultrajei! O meu tormento / Leve me torne sempre a terra dura;/ / Conheço agora já quão vã figura, / Em pro...

Se Eu Agora Inventasse o Mundo (20)

Se eu agora inventasse o mundo/ criaria a luz da manhã já explicada/ sem o luto que pesa/ na sombra dos homens/ - conspiração da noite/ com as pedras./ / Luz que o cheiro das ervas da madrugada/ apro...
<< >>

Facebook

Inspirações

Dia Festivo

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE