59 Poemas

<< >>

Obsessão (21)

Os bosques para mim são como catedrais,/ Com orgãos a ulular, incutindo pavor.../ E os nossos corações, - jazidas sepulcrais,/ De profundis também soluçam, n'um clamor./ / Odeio do oceano as i...

Luz entre Sombras (22)

É noite medonha e escura,/ Muda como o passamento*/ Uma só no firmamento/ Trêmula estrela fulgura./ / Fala aos ecos da espessura/ A chorosa harpa do vento,/ E num canto sonolento/ Entre as árvores mu...

Luta (23)

Fluxo e refluxo eterno.../ João de Deus./ / Dorme a noite encostada nas colinas./ Como um sonho de paz e esquecimento/ Desponta a lua. Adormeceu o vento,/ Adormeceram vales e campinas.../ / Mas a mim...

Ao Longe, ao Luar (24)

Ao longe, ao luar,/ No rio uma vela,/ Serena a passar,/ Que é que me revela?/ / Não sei, mas meu ser/ Tornou-se-me estranho,/ E eu sonho sem ver/ Os sonhos que tenho./ / Que angústia me enlaça?/ Que ...

A Noite (25)

Mas a noite ventosa, a noite límpida/ que a lembrança somente aflorava, está longe,/ é uma lembrança. Perdura uma calma de espanto,/ feita também ela de folhas e de nada. Desse tempo/ mais distante q...

Dois Excertos de Odes (26)

(Fins de duas odes, naturalmente)/ / I / / Vem, Noite antiquíssima e idêntica, / Noite Rainha nascida destronada, / Noite igual por dentro ao silêncio, Noite / Com as estrelas lentejoulas rápidas / N...

Oh Retrato da Morte, oh Noite Amiga (27)

Oh retrato da morte, oh noite amiga/ Por cuja escuridão suspiro há tanto! / Calada testemunha do meu pranto, / Des meus desgostos secretária antiga!/ / Pois manda Amor, que a ti somente os diga, / Dá...

A Noite Suavemente Descia (28)

A noite/ Suavemente descia;/ E eu nos teus braços deitádo/ Até sonhei que morria./ / E via/ Goivos e cravos aos mólhos;/ Um Christo crucificado;/ Nos teus olhos,/ Suavidade e frieza;/ Damasco rôxo, c...

Nocturno (29)

Espírito que passas, quando o vento/ Adormece no mar e surge a Lua,/ Filho esquivo da noite que flutua,/ Tu só entendes bem o meu tormento.../ / Como um canto longínquo - triste e lento-/ Que voga e ...

Assovio (30)

Ninguém abra a sua porta/ para ver que aconteceu:/ saímos de braço dado,/ a noite escura mais eu./ / Ela não sabe o meu rumo, / eu não lhe pergunto o seu:/ não posso perder mais nada,/ se o que houve...

Nox (31)

Noite, vão para ti meus pensamentos,/ Quando olho e vejo, à luz cruel do dia,/ Tanto estéril lutar, tanta agonia,/ E inúteis tantos ásperos tormentos.../ / Tu, ao menos, abafas os lamentos,/ Que se e...

Trevas (32)

De dia não se via nada, mas p'la tardinha já se apercebia gente que vinha de punhaes na mão, devagar, silenciosamente, nascendo dos pinheiros e morrendo nelles. E os punhaes não brilhavam: eram luzes...

Abdicação (33)

Toma-me, ó noite eterna, nos teus braços/ E chama-me teu filho./ Eu sou um rei/ que voluntariamente abandonei/ O meu trono de sonhos e cansaços./ / Minha espada, pesada a braços lassos,/ Em mão viris...

Lacrimae Rerum (34)

Noite, irmã da Razão e irmã da Morte,/ Quantas vezes tenho eu interrogado/ Teu verbo, teu oráculo sagrado,/ Confidente e intérprete da Sorte!/ / Aonde são teus sóis, como corte/ De almas inquietas, q...

Noite Fechada (35)

L./ / Lembras-te tu do sábado passado,/ Do passeio que demos, devagar,/ Entre um saudoso gás amarelado/ E as carícias leitosas do luar?/ / Bem me lembro das altas ruazinhas,/ Que ambos nós percorremo...

Entardecer na Praia da Luz (36)

Espreguiçados, os ramos/ das palmeiras filtram/ a luz que sobra/ do dia. É já noite/ nas folhas. O branco/ das paredes recolhe/ o sangue e o vinho/ de buganvílias/ e hibiscos. Bebe-os/ de um trago: s...

Madrugada (37)

Do fundo de meu quarto, do fundo/ de meu corpo/ clandestino/ ouço (não vejo) ouço/ crescer no osso e no músculo da noite/ a noite/ / a noite ocidental obscenamente acesa/ sobre meu país dividido em c...

Todas as Noites me Sinto (38)

Todas as noites me sinto/ igual aos desconhecidos./ Sou a criança que sou,/ só quando o tempo pára./ / Fico em mim,/ fora dos músculos./ / Por que se movem os deuses/ quando o sol...

Hino da Manhã (39)

Tu, casta e alegre luz da madrugada,/ Sobe, cresce no céo, pura e vibrante,/ E enche de força o coração triumphante/ Dos que ainda esperam, luz immaculada!/ / Mas a mim pões-me tu tristeza immensa/ N...

Acordo de Noite Subitamente (40)

Acordo de noite subitamente,/ E o meu relógio ocupa a noite toda./ Não sinto a Natureza lá fora./ O meu quarto é uma cousa escura com paredes vagamente/ brancas./ Lá fora há um sossego como se nada e...
<< >>

Facebook

.
© Copyright 2003-2017 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE