8 Poemas



Ode à Paz (1)

Pela verdade, pelo riso, pela luz, pela beleza,/ Pelas aves que voam no olhar de uma criança,/ Pela limpeza do vento, pelos actos de pureza,/ Pela alegria, pelo vinho, pela música, pela dança,/ Pela ...

A Paz sem Vencedor e sem Vencidos (2)

Dai-nos Senhor a paz que vos pedimos/ A paz sem vencedor e sem vencidos/ Que o tempo que nos deste seja um novo/ Recomeço de esperança e de justiça/ Dai-nos Senhor a paz que vos pedimos/ / A paz sem ...

Paz (3)

Calado ao pé de ti, depois de tudo,/ Justificado/ Como o instinto mandou,/ Ouço, nesta mudez,/ A força que te dobrou,/ Serena, dizer quem és/ E quem sou./ / Miguel Torga, in 'Diário (1939)'...

Paz (4)

Irreprimível natureza/ exacta medida do sem-fim/ não atinjas outras distâncias/ que existem dentro de mim./ / Que os meus outros rostos não sejam/ o instável pretexto da minha essência./ Possam meus ...

Peço a Paz (5)

Peço a paz/ e o silêncio/ / A paz dos frutos/ e a música/ de suas sementes/ abertas ao vento/ / Peço a paz/ e meus pulsos traçam na chuva/ um rosto e um pão/ / Peço a paz/ silenciosamente/ a paz a ma...

Paz! (6)

E a Vida foi, e é assim, e não melhora./ Esforço inutil, crê! Tudo é illuzão.../ Quantos não scismam n'isso mesmo a esta hora/ Com uma taça, ou um punhal na mão!/ / Mas a Arte, o Lar, um filho, Anton...

Qualquer Coisa de Paz (7)

Qualquer coisa de paz. Talvez somente/ a maneira de a luz a concentrar/ no volume, que a deixa, inteira, assente/ na gravidade interior de estar./ / Qualquer coisa de paz. Ou, simplesmente,/ uma ausê...

Princípio (8)

Não tenho deuses. Vivo/ Desamparado./ Sonhei deuses outrora,/ Mas acordei./ Agora/ Os acúleos são versos,/ E tacteiam apenas/ A ilusão de um suporte./ Mas a inércia da morte,/ O descanso da vide na r...


Pesquisa

Facebook

A Podridão da Honra

Uma cadela de mau cheiro, que pariu numerosos filhotes, em parte já a apodrecer, mas que na minha infância era tudo para mim, que me segue fielmente o tempo todo, em quem não consigo bater, mas da qu...

Gosto das Belas Coisas Claras e Simples

Para quê alcançar os astros?! Para quê?! Para os desfolhar, por exemplo, como grandes flores de luz! Vê-los, vê-os toda a gente. De que serve então ser poeta se se é igual à outra gente toda, ao reba...
Inspirações

Ser Melhor