18 Poemas



Um Amor (1)

Aproximei-me de ti; e tu, pegando-me na mão,/ puxaste-me para os teus olhos/ transparentes como o fundo do mar para os afogados. Depois, na rua,/ ainda apanhámos o crepúsculo./ As luzes acendiam-se n...

Pobre Velha Música! (2)

Pobre velha música!/ Não sei por que agrado,/ Enche-se de lágrimas/ Meu olhar parado./ / Recordo outro ouvir-te,/ Não sei se te ouvi/ Nessa minha infância/ Que me lembra em ti./ / Com que ânsia tão r...

Lembrança (3)

Fui Essa que nas ruas esmolou/ E fui a que habitou Paços Reais;/ No mármore de curvas ogivais/ Fui Essa que as mãos pálidas poisou.../ / Tanto poeta em versos me cantou!/ Fiei o linho à porta dos cas...
Charneca em Flor

Recordação (4)

E tu esperas, aguardas a única coisa/ que aumentaria infinitamente a tua vida;/ o poderoso, o extraordinário,/ o despertar das pedras,/ os abismos com que te deparas./ / Nas estantes brilham/ os volu...

O Maestro Sacode a Batuta (5)

O maestro sacode a batuta,/ A lânguida e triste a música rompe .../ / Lembra-me a minha infância, aquele dia/ Em que eu brincava ao pé dum muro de quintal/ Atirando-lhe com, uma bola que tinha dum la...

Trágica Recordação (6)

Meu Deus! meu Deus! quando me lembro agora/ De o ver brincar, e avisto novamente/ Seu pequenino Vulto transcendente,/ Mas tão perfeito e vivo como outrora!/ / Julgo que ele ainda vive; e que, lá fóra...

Antes o Vôo da Ave (7)

Antes o vôo da ave, que passa e não deixa rasto,/ Que a passagem do animal, que fica lembrada no chão./ A ave passa e esquece, e assim deve ser./ O animal, onde já não está e por isso de nada serve,/...

Lembranças Saudosas (8)

Lembranças saudosas, se cuidais/ De me acabar a vida neste estado,/ Não vivo com meu mal tão enganado,/ Que não espere dele muito mais./ / De longo tempo já me costumais/ A viver de algum bem desespe...

Flores Velhas (9)

Fui ontem visitar o jardinzinho agreste,/ Aonde tanta vez a lua nos beijou,/ E em tudo vi sorrir o amor que tu me deste,/ Soberba como um sol, serena como um vôo./ / Em tudo cintilava o límpido poema...

Distante Melodia (10)

Num sonho d'Iris, morto a ouro e brasa,/ Vem-me lembranças doutro Tempo azul/ Que me oscilava entre véus de tule -/ Um tempo esguio e leve, um tempo-Asa./ / Então os meus sentidos eram côres,/ Nascia...

Em um Retrato (11)

De sob o cômoro quadrangular/ Da terra fresca que me há de inumar,/ E depois de já muito ter chovido,/ Quando a erva alastrar com o olvido,/ Ainda, amigo, o mesmo meu olhar/ Há de ir humilde, atraves...

Quando Voltei Encontrei os Meus Passos (12)

Quando voltei encontrei os meus passos/ Ainda frescos sobre a úmida areia./ A fugitiva hora, reevoquei-a,/ _ Tão rediviva! nos meus olhos baços.../ Olhos turvos de lágrimas contidas./ _ Mesquinhos pa...

Nevermore (13)

Ah, lembrança, lembrança, que me queres? O Outono/ Fazia voar os tordos plo ar desmaiado/ / E o sol dardejava um monótono raio/ No bosque amarelado onde a nortada ecoa./ / A sonhar caminhávamos os do...

Tarda o que Espera (14)

Não quero as oferendas/ Com que fingis, sinceros,/ Dar-me os dons que me dais./ Dais-me o que perderei,/ Chorando-o, duas vezes,/ Por vosso e meu, perdido./ / Antes mo prometais/ Sem mo dardes, que a...

A Lembrança (15)

1/ / Não te afastes, lembrança, não te afastes!/ Rosto, não te desfaças, assim,/ como na morte!/ Continuai a olhar-me, olhos enormes, fixos,/ como um instante me olhastes!/ Lábios, sorri-me,/ como me...

Aparição (16)

Um dia, meu amor (e talvez cedo,/ Que já sinto estalar-me o coração!)/ Recordarás com dor e compaixão/ As ternas juras que te fiz a medo.../ / Então, da casta alcova no segredo,/ Da lamparina ao trém...

Não Trago Recordações (17)

Não trago recordações./ Escolheria as que não interessam a ninguém./ Como se erguesse contra mim o tiro de uma arma/ ou acabasse de ler as disposições da comuna/ sobre as mulheres./ Precisamos um do ...

Mortos, Ainda Morremos (18)

O rastro breve que das ervas moles/ Ergue o pé findo, o eco que oco coa,/ A sombra que se adumbra,/ O branco que a nau larga —/ / Nem maior nem melhor deixa a alma às almas,/ O id...


Pesquisa

Facebook

O Adoçamento da Pílula Vocabular

É curioso verificar através da língua — espelho fiel de cada sociedade e de cada época — como em certos aspectos essenciais da vida não houve práticamente progresso nenhum, consistindo tudo quanto se...

Preciso de Ti para Ser Eu

Ser quem sou passa por ser capaz de criar ligações ao outro, com o outro e para o outro. Só há pessoas porque há relações. A minha existência é constituída pelos caminhos que sonho, construo e percor...