5 Poemas



Sabedoria do Mundo (1)

Não fiques em terreno plano./ Não subas muito alto./ O mais belo olhar sobre o mundo/ Está a meia encosta./ / Friedrich Nietzsche, in A Gaia Ciência ...
A Gaia Ciência

Sabedoria (2)

Desde que tudo me cansa, / Comecei eu a viver. / Comecei a viver sem esperança... / E venha a morte quando / Deus quiser. / / Dantes, ou muito ou pouco, / Sempre esperara: / Às vezes, tanto, que o me...

Sabedoria I, III (3)

Que dizes, viajante, de estações, países?/ Colheste ao menos tédio, já que está maduro,/ Tu, que vejo a fumar charutos infelizes,/ Projectando uma sombra absurda contra o muro?/ / Também o olhar está...

Sabedoria (4)

Nos dias em que nada vale a pena,/ E em que as árvores amigas/ São iguais e estão vistas,/ A vida é tão parada e tão serena/ Que afinal já não há que contar mais,/ E prevejo, com olhos anormais,/ As ...

Dois Epigramas (5)

O sábio das coisas simples/ olhou em torno e disse:/ não há profundidade/ sem superfície/ / É preciso dizer bom dia/ quando o dia anoitece/ ser exacto todo o dia/ envelhece/ / Luís Veiga Leitão, i...


Facebook

O Segredo das Mulheres

Como os homens andam sempre atrasados em relação às mulheres (porque só pensam numa coisa de cada vez e acham que falar acerca das coisas é pior do que fazê-las), quem sabe se não é estudando o compo...

É o Amor o Monólogo Partilhado

É o amor o monólogo partilhado. Depois do prazer dela era todo o mundo que fazia sentido. O orgasmo escorria como se percorre a vida. E havia o beijo final. O beijo depois do beijo. O beijo que nem ...
© Copyright 2003-2016 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE
Loading...