49 Poemas

>>

Saudades (1)

Saudades! Sim.. talvez.. e por que não?.../ Se o sonho foi tão alto e forte/ Que pensara vê-lo até à morte/ Deslumbrar-me de luz o coração!/ / Esquecer! Para quê?... Ah, como é vão!/ Que tudo isso, A...
Livro de Sóror Saudade

Saudade (2)

Saudade - O que será... não sei... procurei sabê-lo/ em dicionários antigos e poeirentos/ e noutros livros onde não achei o sentido/ desta doce palavra de perfis ambíguos./ / Dizem que azuis são as m...

Saudade (3)

Magoa-me a saudade / do sobressalto dos corpos/ ferindo-se de ternura / dói-me a distante lembrança / do teu vestido / caindo aos nossos pés/ / Magoa-me a saudade / do tempo em que te habitava / como...
Raiz de Orvalho e Outros Poemas

Anoitecer (4)

A luz desmaia num fulgor d'aurora,/ Diz-nos adeus religiosamente.../ E eu, que não creio em nada, sou mais crente/ Do que em menina, um dia, o fui... outrora.../ / Não sei o que em mim ri, o que em m...
Livro de Sóror Saudade

Os Dois Horizontes (5)

Dois horizontes fecham nossa vida:/ / Um horizonte, — a saudade/ Do que não há de voltar;/ Outro horizonte, — a esperança/ Dos tempos que hão de chegar;/ ...

Canção da Saudade (6)

Se eu fosse cego amava toda a gente./ / Não é por ti que dormes em meus braços que sinto amor. Eu amo a minha irmã gemea que nasceu sem vida, e amo-a a fantazia-la viva na minha edade./ / Tu, meu amo...

A Minha Saudade Tem o Mar Aprisionado (7)

A minha saudade tem o mar aprisionado/ na sua teia de datas e lugares./ É uma matéria vibrátil e nostálgica/ que não consigo tocar sem receio,/ porque queima os dedos,/ porque fere os lábios,/ porque...

Fumo (8)

Longe de ti são ermos os caminhos,/ Longe de ti não há luar nem rosas;/ Longe de ti há noites silenciosas,/ Há dias sem calor, beirais sem ninhos!/ / Meus olhos são dois velhos pobrezinhos/ Perdidos ...
Livro de Sóror Saudade

Nocturno (9)

Amor! Anda o luar todo bondade,/ Beijando a terra, a desfazer-se em luz.../ Amor! São os pés brancos de Jesus/ Que andam pisando as ruas da cidade!/ / E eu ponho-me a pensar... Quanta saudade/ Das il...
Livro de Sóror Saudade

Tenho uma Saudade tão Braba (10)

Tenho uma saudade tão braba/ Da ilha onde já não moro,/ Que em velho só bebo a baba/ Do pouco pranto que choro./ / Os meus parentes, com dó,/ Bem que me querem levar,/ Mas talvez que nem meu pó/ Mere...

Noite de Saudade (11)

A Noite vem poisando devagar/ Sobre a Terra, que inunda de amargura .../ E nem sequer a bênção do luar/ A quis tornar divinamente pura .../ / Ninguém vem atrás dela a acompanhar/ A sua dor que é chei...
Livro de Mágoas

Saudoso já deste Verão que Veio (12)

Saudoso já deste verão que veio,/ Lágrimas para as flores dele emprego/ Na lembrança invertida/ De quando hei de perdê-las./ Transpostos os portais irreparáveis/ De cada ano, me antecipo a sombra/ Em...

Explicação da Ausência (13)

Desde que nos deixaste o tempo nunca mais se transformou/ Não rodou mais para a festa não irrompeu/ Em labareda ou nuvem no coração de ninguém./ A mudança fez-se vazio repetido/ E o a vir a mesma afi...

Sonho (14)

Quantas vezes, em sonho, as asas da saudade/ Solto para onde estás, e fico de ti perto!/ Como, depois do sonho, é triste a realidade!/ Como tudo, sem ti, fica depois deserto!/ / Sonho... Minha alma v...

Saudade (15)

Ter saudade/ é vaga disforme de um corpo./ Ter saudade/ é pássaro que aparece e se apaga/ erguido de confusão/ na angústia, teste dado à natureza/ bruxuleante dentro de mim./ Ter saudade/ é fingir qu...

Saudades não as Quero (16)

Bateram fui abrir era a saudade/ vinha para falar-me a teu respeito/ entrou com um sorriso de maldade/ depois sentou-se à beira do meu leito/ e quis que eu lhe contasse só a metade/ das dores que tra...

Velha Página (17)

Chove. Que mágoa lá fora!/ Que mágoa! Embruscam-se os ares/ Sobre este rio que chora/ Velhos e eternos pesares./ / E sinto o que a terra sente/ E a tristeza que diviso,/ Eu, de teus olhos ausente,/ A...

Junquilhos (18)

Nessa tarde mimosa de saudade/ Em que eu te vi partir, ó meu amor,/ Levaste-me a minh'alma apaixonada/ Nas folhas perfumadas duma flor./ / E como a alma, dessa florzita,/ Que é minha, por ti palpita ...
A Mensageira das Violetas

Baladas Românticas - Verde... (19)

Como era verde este caminho!/ Que calmo o céu! que verde o mar!/ E, entre festões, de ninho em ninho,/ A Primavera a gorjear!.../ Inda me exalta, como um vinho,/ Esta fatal recordação!/ Secou a flor,...

Lágrimas Tristes Tomarão Vingança (20)

Se somente hora alguma em vós piedade/ De tão longo tormento se sentira,/ Amor sofrera, mal que eu me partira/ De vossos olhos, minha saudade./ / Apartei-me de vós, mas a vontade,/ Que por o natural ...
>>

Facebook

Inspirações

Exultar o Amor

© Copyright 2003-2017 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE