49 Poemas

>>

Saudades (1)

Saudades! Sim.. talvez.. e por que não?.../ Se o sonho foi tão alto e forte/ Que pensara vê-lo até à morte/ Deslumbrar-me de luz o coração!/ / Esquecer! Para quê?... Ah, como é vão!/ Que tudo isso, A...
Livro de Sóror Saudade

Saudade (2)

Saudade - O que será... não sei... procurei sabê-lo/ em dicionários antigos e poeirentos/ e noutros livros onde não achei o sentido/ desta doce palavra de perfis ambíguos./ / Dizem que azuis são as m...

Saudade (3)

Magoa-me a saudade / do sobressalto dos corpos/ ferindo-se de ternura / dói-me a distante lembrança / do teu vestido / caindo aos nossos pés/ / Magoa-me a saudade / do tempo em que te habitava / como...
Raiz de Orvalho e Outros Poemas

Os Dois Horizontes (4)

Dois horizontes fecham nossa vida:/ / Um horizonte, — a saudade/ Do que não há de voltar;/ Outro horizonte, — a esperança/ Dos tempos que hão de chegar;/ ...

A Minha Saudade Tem o Mar Aprisionado (5)

A minha saudade tem o mar aprisionado/ na sua teia de datas e lugares./ É uma matéria vibrátil e nostálgica/ que não consigo tocar sem receio,/ porque queima os dedos,/ porque fere os lábios,/ porque...

Canção da Saudade (6)

Se eu fosse cego amava toda a gente./ / Não é por ti que dormes em meus braços que sinto amor. Eu amo a minha irmã gemea que nasceu sem vida, e amo-a a fantazia-la viva na minha edade./ / Tu, meu amo...

Fumo (7)

Longe de ti são ermos os caminhos,/ Longe de ti não há luar nem rosas;/ Longe de ti há noites silenciosas,/ Há dias sem calor, beirais sem ninhos!/ / Meus olhos são dois velhos pobrezinhos/ Perdidos ...
Livro de Sóror Saudade

Saudoso já deste Verão que Veio (8)

Saudoso já deste verão que veio,/ Lágrimas para as flores dele emprego/ Na lembrança invertida/ De quando hei de perdê-las./ Transpostos os portais irreparáveis/ De cada ano, me antecipo a sombra/ Em...

Noite de Saudade (9)

A Noite vem poisando devagar/ Sobre a Terra, que inunda de amargura .../ E nem sequer a bênção do luar/ A quis tornar divinamente pura .../ / Ninguém vem atrás dela a acompanhar/ A sua dor que é chei...
Livro de Mágoas

Explicação da Ausência (10)

Desde que nos deixaste o tempo nunca mais se transformou/ Não rodou mais para a festa não irrompeu/ Em labareda ou nuvem no coração de ninguém./ A mudança fez-se vazio repetido/ E o a vir a mesma afi...

Sonho (11)

Quantas vezes, em sonho, as asas da saudade/ Solto para onde estás, e fico de ti perto!/ Como, depois do sonho, é triste a realidade!/ Como tudo, sem ti, fica depois deserto!/ / Sonho... Minha alma v...

Saudade (12)

Ter saudade/ é vaga disforme de um corpo./ Ter saudade/ é pássaro que aparece e se apaga/ erguido de confusão/ na angústia, teste dado à natureza/ bruxuleante dentro de mim./ Ter saudade/ é fingir qu...

Anoitecer (13)

A luz desmaia num fulgor d'aurora,/ Diz-nos adeus religiosamente.../ E eu, que não creio em nada, sou mais crente/ Do que em menina, um dia, o fui... outrora.../ / Não sei o que em mim ri, o que em m...
Livro de Sóror Saudade

Tenho uma Saudade tão Braba (14)

Tenho uma saudade tão braba/ Da ilha onde já não moro,/ Que em velho só bebo a baba/ Do pouco pranto que choro./ / Os meus parentes, com dó,/ Bem que me querem levar,/ Mas talvez que nem meu pó/ Mere...

Baladas Românticas - Verde... (15)

Como era verde este caminho!/ Que calmo o céu! que verde o mar!/ E, entre festões, de ninho em ninho,/ A Primavera a gorjear!.../ Inda me exalta, como um vinho,/ Esta fatal recordação!/ Secou a flor,...

Junquilhos (16)

Nessa tarde mimosa de saudade/ Em que eu te vi partir, ó meu amor,/ Levaste-me a minh'alma apaixonada/ Nas folhas perfumadas duma flor./ / E como a alma, dessa florzita,/ Que é minha, por ti palpita ...
A Mensageira das Violetas

Velha Página (17)

Chove. Que mágoa lá fora!/ Que mágoa! Embruscam-se os ares/ Sobre este rio que chora/ Velhos e eternos pesares./ / E sinto o que a terra sente/ E a tristeza que diviso,/ Eu, de teus olhos ausente,/ A...

Lágrimas Tristes Tomarão Vingança (18)

Se somente hora alguma em vós piedade/ De tão longo tormento se sentira,/ Amor sofrera, mal que eu me partira/ De vossos olhos, minha saudade./ / Apartei-me de vós, mas a vontade,/ Que por o natural ...

De Saudades vou Morrendo (19)

De Saudades vou morrendo/ E na morte vou pensando:/ Meu amôr, por que partiste,/ Sem me dizer até quando?/ Na minha boca tão linda,/ Ó alegrias cantae!/ Mas, quem se lembra d'um louco?/ - Enchei-vos ...

Navio que Partes para Longe (20)

Navio que partes para longe,/ Por que é que, ao contrário dos outros,/ Não fico, depois de desapareceres, com saudades de ti?/ Porque quando te não vejo, deixaste de existir./ E se se tem saudades do...
>>

Pesquisa

Facebook

Possuídos pelo Demónio

A invenção do demónio. Se estamos possuídos pelo demónio, não pode ser só por um, porque então viveríamos, pelo menos na terra, em paz, como se fosse com Deus, em união, sem contradições, sem reflexã...

A Ponte Entre a Paixão e o Amor

Estarmos apaixonados por alguém não significa que estejamos prontos a amar essa pessoa para toda a vida. Quando estamos apaixonados entramos numa dimensão acima do nosso ser, levitando por um tempo i...