29 Poemas

>>

Tabacaria (1)

Não sou nada./ Nunca serei nada./ Não posso querer ser nada./ À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo./ / Janelas do meu quarto,/ Do meu quarto de um dos milhões do mundo que ninguém sabe...

Põe quanto És no Mínimo que Fazes (2)

Para ser grande, sê inteiro: nada/ Teu exagera ou exclui./ / Sê todo em cada coisa. Põe quanto és/ No mínimo que fazes./ / Assim em cada lago a lua toda/ Brilha, porque ...

Esta Gente / Essa Gente (3)

O que é preciso é gente/ gente com dente/ gente que tenha dente/ que mostre o dente/ / Gente que não seja decente/ nem docente/ nem docemente/ nem delicodocemente/ / Gente com mente/ com sã mente/ qu...

Charneca em Flor (4)

Enche o meu peito, num encanto mago,/ O frêmito das coisas dolorosas.../ Sob as urzes queimadas nascem rosas.../ Nos meus olhos as lágrimas apago.../ / Anseio! Asas abertas! O que trago/ Em mim? Eu o...
Charneca em Flor

Dizem que em cada Coisa uma Coisa Oculta Mora (5)

Dizem que em cada coisa uma coisa oculta mora./ Sim, é ela própria, a coisa sem ser oculta,/ Que mora nela./ / Mas eu, com consciência e sensações e pensamento,/ Serei como uma coisa?/ Que há a mais ...

Sou (6)

Sou o que sabe não ser menos vão/ Que o vão observador que frente ao mudo/ Vidro do espelho segue o mais agudo/ Reflexo ou o corpo do irmão./ Sou, tácitos amigos, o que sabe/ Que a única vingança ou ...

Sei Bem que Nunca Serei Ninguém (7)

Sim, sei bem/ Que nunca serei alguém./ Sei de sobra/ Que nunca terei uma obra./ Sei, enfim,/ Que nunca saberei de mim./ Sim, mas agora,/ Enquanto dura esta hora,/ Este luar, estes ramos,/ Esta paz em...

Não és os Outros (8)

Não há-de te salvar o que deixaram/ Escrito aqueles que o teu medo implora;/ Não és os outros e encontras-te agora/ No meio do labirinto que tramaram/ Teus passos. Não te salva a agonia/ De Jesus ou ...

7 (9)

Eu não sou eu nem sou o outro,/ Sou qualquer coisa de intermédio:/ Pilar da ponte de tédio/ Que vai de mim para o Outro./ / Mário de Sá-Carneiro, in 'Indícios de Oiro'...

Sou Eu (10)

Sou eu, eu mesmo, tal qual resultei de tudo, / Espécie de acessório ou sobressalente próprio, / Arredores irregulares da minha emoção sincera, / Sou eu aqui em mim, sou eu. / / Quanto fui, quanto não...

Em Tudo quanto Olhei Fiquei em Parte (11)

Tudo que cessa é morte, e a morte é nossa/ Se é para nós que cessa. Aquele arbusto/ Fenece, e vai com ele/ Parte da minha vida./ / Em tudo quanto olhei fiquei em parte./ Com tudo quanto vi, se passa,...

Existir é Ser Possível Haver Ser (12)

Ah, perante esta única realidade, que é o mistério, / Perante esta única realidade terrível — a de haver uma realidade, / Perante este horrível ser que é haver ser, / Perante este abismo de existir u...

O Passado é o Presente na Lembrança (13)

Se recordo quem fui, outrem me vejo,/ E o passado é o presente na lembrança./ Quem fui é alguém que amo/ Porém somente em sonho./ E a saudade que me aflige a mente/ Não é de mim nem do passado visto,...

Clandestinidade (14)

Secreto me acho/ e secreto me sentes/ quando/ secreto me julgas,/ Impuro me reconheço/ quando/ o nosso silêncio/ são vozes turbas./ Dúbio é o desejo/ quando/ não é transparente/ a água em que se deit...

Flor que não Dura (15)

Flor que não dura/ Mais do que a sombra dum momento/ Tua frescura/ Persiste no meu pensamento./ / Não te perdi/ No que sou eu,/ Só nunca mais, ó flor, te vi/ Onde não sou senão a terra e o céu./ /

No Magno Dia até os Sons São Claros (16)

No magno dia até os sons são claros./ Pelo repouso do amplo campo tardam./ Múrmura, a brisa cala./ Quisera, como os sons, viver das coisas/ Mas não ser delas, consequência alada/ Em que o real vai lo...

Quem Somos (17)

Quem somos, senão o que imperfeitamente/ sabemos de um passado de vultos/ mal recortados na neblina opaca,/ imprecisos rostos mentidos nas páginas/ antigas de tomos cujas palavras/ / não são, de cert...

Quem me Dera que Eu Fosse o Pó da Estrada (18)

Quem me dera que eu fosse o pó da estrada/ E que os pés dos pobres me estivessem pisando.../ Quem me dera que eu fosse os rios que correm/ E que as lavadeiras estivessem à minha beira.../ Quem me der...

Fosse eu Apenas, não Sei Onde ou Como (19)

Fosse eu apenas, não sei onde ou como,/ Uma coisa existente sem viver,/ Noite de Vida sem amanhecer/ Entre as sirtes do meu dourado assomo..../ / Fada maliciosa ou incerto gnomo/ Fadado houvesse de n...

Ser (20)

Cansada expectativa tão ansiosa/ que ser só eu na minha vida espalha!/ Na longa noite em que se tece a malha/ do que não serei nunca, fervorosa/ / minha presença rútila e curiosa/ arde sombria como u...
>>

Facebook

Acreditar na Mudança

Se elevar os seus padrões, mas não acreditar realmente que os pode cumprir, já se terá sabotado. Nem sequer vai tentar. Faltar-lhe-á aquela sensação de certeza que lhe permite tirar proveito da capac...

Os Anos Perdidos por Vir

O pior não era compreender de repente que aquela que eu considerara durante tanto tempo a peça mais importante no quebra-cabeças da minha biografia se desprendera de mim naturalmente, da noite para o...
© Copyright 2003-2016 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE