23 Poemas

>>

O Dia Deu em Chuvoso (1)

O dia deu em chuvoso. / A manhã, contudo, esteve bastante azul. / O dia deu em chuvoso. / Desde manhã eu estava um pouco triste. / / Antecipação! Tristeza? Coisa nenhuma? / Não sei: já ao acordar est...

Teus Olhos Entristecem (2)

Teus olhos entristecem/ Nem ouves o que digo./ Dormem, sonham esquecem.../ Não me ouves, e prossigo./ / Digo o que já, de triste,/ Te disse tanta vez.../ Creio que nunca o ouviste/ De tão tua que és....

Vaga, no Azul Amplo Solta (3)

Vaga, no azul amplo solta,/ Vai uma nuvem errando./ O meu passado não volta./ Não é o que estou chorando./ / O que choro é diferente./ Entra mais na alma da alma./ Mas como, no céu sem gente,/ A nuve...

Neurastenia (4)

Sinto hoje a alma cheia de tristeza!/ Um sino dobra em mim Ave-Maria!/ Lá fora, a chuva, brancas mãos esguias,/ Faz na vidraça rendas de Veneza .../ / O vento desgrenhado chora e reza/ Por alma dos q...
Livro de Mágoas

Contemplo o que não Vejo (5)

Contemplo o que não vejo./ É tarde, é quase escuro./ E quanto em mim desejo/ Está parado ante o muro./ / Por cima o céu é grande;/ Sinto árvores além;/ Embora o vento abrande,/ Há folhas em vaivém./ ...

Mais Triste (6)

É triste, diz a gente, a vastidão/ Do mar imenso! E aquela voz fatal/ Com que ele fala, agita o nosso mal!/ E a Noite é triste como a Extrema-Unção!/ / É triste e dilacera o coração/ Um poente do nos...
Livro de Mágoas

Tristêza (7)

O sol do outomno, as folhas a cair,/ A minha voz baixinho soluçando,/ Os meus olhos, em lagrimas, beijando/ A terra, e o meu espirito a sorrir.../ / Eis como a minha vida vae passando/ Em frente ao s...

Quanta Tristeza e Amargura (8)

Quanta tristeza e amargura afoga/ Em confusão a 'streita vida!/ Quanto Infortúnio mesquinho/ Nos oprime supremo!/ Feliz ou o bruto que nos verdes campos/ Pasce, para si mesmo anônimo, e entra/ Na mor...

Deus Triste (9)

Deus é triste./ / Domingo descobri que Deus é triste/ pela semana afora e além do tempo./ / A solidão de Deus é incomparável./ Deus não está diante de Deus./ Está sempre em si mesmo e cobre tudo/ tri...

A Minha Tragédia (10)

Tenho ódio à luz e raiva à claridade/ Do sol, alegre, quente, na subida./ Parece que a minh’alma é perseguida/ Por um carrasco cheio de maldade!/ / Ó minha vã, inútil mocidade,/ Trazes-me embriagada,...
Livro de Mágoas

Tristeza (11)

Esta noite eu durmo de tristeza./ (O sono que eu tinha morreu ontem/ queimado pelo fogo de meu bem.)/ O que há em mim é só tristeza,/ uma tristeza úmida, que se infiltra/ pelas paredes de meu corpo/ ...

Pior Velhice (12)

Sou velha e triste. Nunca o alvorecer/ Dum riso são andou na minha boca!/ Gritando que me acudam, em voz rouca,/ Eu, náufraga da Vida, ando a morrer!/ / A Vida, que ao nascer, enfeita e touca/ De alv...
Livro de Mágoas

Nas Trevas (13)

Como estou só no mundo! Como tudo/ É lagrima e silencio!/ / Ó tristêsa das Cousas, quando é noite/ Na terra e em nosso espirito!... Tristêsa/ Que se anuncia em vultos de arvoredos,/ Em rochas diluida...

Eu Escrevi um Poema Triste (14)

Eu escrevi um poema triste/ E belo, apenas da sua tristeza./ Não vem de ti essa tristeza/ Mas das mudanças do Tempo,/ Que ora nos traz esperanças/ Ora nos dá incerteza.../ Nem importa, ao velho Tempo...

Eu Cantarei um Dia da Tristeza (15)

Eu cantarei um dia da tristeza/ por uns termos tão ternos e saudosos,/ que deixem aos alegres invejosos/ de chorarem o mal que lhes não pesa./ / Abrandarei das penhas a dureza,/ exalando suspiros tão...

Castelã da Tristeza (16)

Altiva e couraçada de desdém,/ Vivo sozinha em meu castelo: a Dor!/ Passa por ele a luz de todo o amor .../ E nunca em meu castelo entrou alguém!/ / Castelã da Tristeza, vês? ... A quem? .../ – E o m...
Livro de Mágoas

Tristissima (17)

N'um paiz longe, secreto,/ Lendaria ilha affastada,/ Jaz todo o dia sentada/ N'um throno de marmor preto./ / No seu palacio esculpido/ Não entram constellações;/ Os tectos dos seus sallões/ São todos...

Renúncia (18)

A minha mocidade há muito pus/ No tranquilo convento da tristeza;/ Lá passa dias, noites, sempre presa,/ Olhos fechados, magras mãos em cruz.../ / Lá fora, a Noite, Satanás, seduz!/ Desdobra-se em re...
Livro de Sóror Saudade

Que Vistes Meus Olhos (19)

ALHEIO/ / Que vistes meus olhos/ Neste bem, que vistes/ Que vos vejo tristes?/ / VOLTAS/ / As vossas lembranças/ Não vos dão tormentos,/ Nem levam os ventos/ Vossas esperanças./ Não sei que mudanças/...

Passo Triste no Mundo (20)

Passo triste no mundo, alheio ao mundo./ Passo no mundo alheio, sem o ver,/ E místico, ideal e vagabundo,/ Sinto erguer-se minh'Alma do profundo/ Abismo do seu Ser./ / Vivo de Mim, em Mim, e par...
>>

Facebook

Um Autêntico Sonho de Amor

Orgulho, vaidade, despeito, rancor, tudo passa, se verdadeiramente o homem tem dentro de si um autêntico sonho de amor. Essas pequenas misérias são fatais apenas no começo, na puberdade, quando se ol...

Memória doutro Rio

São muito vastas as noites de insónia, quase sempre atravessadas por um rio. Quando não chove, confusamente dispo-me atrás dos amieiros e abandono-me à corrente. Sigo para o sul, que é para onde corr...
Inspirações

O Sentido da Vida

© Copyright 2003-2016 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE