5 Poemas



O Divino (1)

Nobre seja o homem,/ Caridoso e bom!/ Pois isso apenas/ É que o distingue/ De todos os seres/ Que conhecemos./ / Glória aos incógnitos/ Mais altos seres/ Que pressentimos!/ Que o homem se lhes iguale...

Usos Deste Mundo (2)

Nas praças uns perguntam novidades;/ Outros dão volta às ruas, ao namoro;/ Este usuras cobrar, esse as demandas/ Lembrar corre ao Juiz que se diverte./ Ir de Jano aprender a ser bifronte,/ De Mercúri...

Tem a Virtude o Prémio (3)

Tardio às vezes, sempre merecido,/ Tem a Virtude o prémio aparelhado/ Ao profícuo talento, ao peito honrado,/ Que do dever o stádio tem corrido./ / O Sábio, que dos louros esquecido/ ...

Desafogo (4)

Onde estás, oh Filósofo indefesso/ Pio sequaz da rígida Virtude,/ Tão terna a alheios, quanto a si severa?/ Com que mágoa, com que ira olharas hoje/ Desprezada dos homens, e esquecida/ Aquela ânsia, ...

Na Rua (5)

Veijo-a sempre passar séria, constante,/ - Às vezes, inclinada na janella, -/ Tranquilla, fria, e pallido o semblante,/ Como uma santa triste de capella./ / Seu riso sem callor como o brilhante/ No n...


Facebook

A Originalidade

Eu não acredito na originalidade. É mais um feitiço na nossa época de vertiginoso desmoronamento. Creio na personalidade através de qualquer linguagem, de qualquer forma, de qualquer sentido da criaç...

Fomos Vítimas de uma Ilusão

Não creio que tenhamos falhado. Fomos vítimas de uma ilusão que não foi só nossa, a de que Portugal fosse capaz de arrancar-se à «tristeza vil e apagada» em que mais ou menos sempre tem vivido. Imagi...
© Copyright 2003-2016 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE
Loading...