José Paulo Moreira da Fonseca

Brasil
13 Jun 1922 // 4 Dez 2004
Escritor/Poeta/Ensaísta/Pintor

Tiradentes

Quando uma ideia é sangue
Somos um só. Nela eu vivo e ela em mim,
Jamais poderão separar-nos,
Mesmo abandonando à rosa dos ventos
Meu corpo dividido.

José Paulo Moreira da Fonseca, in 'Raízes'

Outros Poemas de José Paulo Moreira da Fonseca:

Pesquisa

Adormecer

O barco parte em silêncio/ a alma é aventura/ navegar/ sem cartas sem rumo/ e desta viagem nocturna/ que...

Renascimento

Quando tudo te parece perdido/ escuta a vida/ o silêncio da vida murmurando —/ poderei sorver minha seiva/ sob o áspero pó das ruínas/ / José P...

Balança

O muito que me recusam,/ dá-me o poema/ em seu corpo de ar./ / A alma faz o que não existe/ e da sombra pousada sobre os olhos/ vai desenhando a figura além do alcance das mãos./ / É pouco, é bastant...
Inspirações
Facebook