Versos terminados em "rre"

37 Versos

>>

"Deus! Como é triste a hora quando morre"
Autor - Florbela Espanca
//VER DETALHE
"Fiozinho d'água triste... a vida corre"
Autor - Florbela Espanca
//VER DETALHE
"De mocidade em mocidade corre"
Autor - Joaquim Maria Machado de Assis
//VER DETALHE
"Treme, convulsa e morre"
Autor - Joaquim Maria Machado de Assis
//VER DETALHE
"E quem me sinto e morre"
Autor - Fernando Pessoa
//VER DETALHE
"E quando se vai morrer, lembrar-se de que o dia morre"
Autor - Alberto Caeiro
(Heterónimo de Fernando Pessoa)
//VER DETALHE
"Nem o rio esconder que corre"
Autor - Alberto Caeiro
(Heterónimo de Fernando Pessoa)
//VER DETALHE
"Um falar-alto incompreensível, alta-noite na torre"
Autor - Álvaro de Campos
(Heterónimo de Fernando Pessoa)
//VER DETALHE
"Pronto a comprar a torre"
Autor - Ricardo Reis
(Heterónimo de Fernando Pessoa)
//VER DETALHE
"Sofro por ti. O frio do que morre"
Autor - Alfredo Brochado
//VER DETALHE
>>

Nota:
As rimas são obtidas com base nas últimas 3 letras da palavra, e não com base na fonética.

Facebook

O Português

Prefere ser um rico desconhecido, a ser um herói pobre. É melhor do que parece. O homem português é dissimulado, e fez da inveja um discurso do bom senso e dos direitos humanos. Mas é também um home...

Por um Mundo Escutador

Não existe alternativa: a globalização começou com o primeiro homem. O primeiro homem (se é que alguma vez existiu «um primeiro» homem) era já a humanidade inteira. Essa humanidade produziu infinitas...
Inspirações

Amar para Sempre

© Copyright 2003-2016 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE
Loading...