Versos terminados em "rre"

37 Versos

>>

"Deus! Como é triste a hora quando morre"
Autor - Florbela Espanca
//VER DETALHE
"Fiozinho d'água triste... a vida corre"
Autor - Florbela Espanca
//VER DETALHE
"De mocidade em mocidade corre"
Autor - Joaquim Maria Machado de Assis
//VER DETALHE
"Treme, convulsa e morre"
Autor - Joaquim Maria Machado de Assis
//VER DETALHE
"E quem me sinto e morre"
Autor - Fernando Pessoa
//VER DETALHE
"E quando se vai morrer, lembrar-se de que o dia morre"
Autor - Alberto Caeiro
(Heterónimo de Fernando Pessoa)
//VER DETALHE
"Nem o rio esconder que corre"
Autor - Alberto Caeiro
(Heterónimo de Fernando Pessoa)
//VER DETALHE
"Um falar-alto incompreensível, alta-noite na torre"
Autor - Álvaro de Campos
(Heterónimo de Fernando Pessoa)
//VER DETALHE
"Pronto a comprar a torre"
Autor - Ricardo Reis
(Heterónimo de Fernando Pessoa)
//VER DETALHE
"Sofro por ti. O frio do que morre"
Autor - Alfredo Brochado
//VER DETALHE
>>

Nota:
As rimas são obtidas com base nas últimas 3 letras da palavra, e não com base na fonética.
Pesquisa

Facebook

Mudar de Vida

Se não mudarmos, não nos mudamos; isto é, se não mudarmos de vida, não mudamos a vida. Quando digo mudar de vida, não é deixar de ser pedreiro para pasar a ser médico. Não é isso. É preciso mudar a f...

O Sentimento Religioso Profundo da Ciência

Falando do espírito que anima as investigações científicas modernas, sou da opinião de que todas as brilhantes especulações no reino da ciência nascem de um sentimento religioso profundo e de que sem...