Versos terminados em "rre"

37 Versos

>>

"Deus! Como é triste a hora quando morre"
Autor - Florbela Espanca
//VER DETALHE
"Fiozinho d'água triste... a vida corre"
Autor - Florbela Espanca
//VER DETALHE
"De mocidade em mocidade corre"
Autor - Joaquim Maria Machado de Assis
//VER DETALHE
"Treme, convulsa e morre"
Autor - Joaquim Maria Machado de Assis
//VER DETALHE
"E quem me sinto e morre"
Autor - Fernando Pessoa
//VER DETALHE
"E quando se vai morrer, lembrar-se de que o dia morre"
Autor - Alberto Caeiro
(Heterónimo de Fernando Pessoa)
//VER DETALHE
"Nem o rio esconder que corre"
Autor - Alberto Caeiro
(Heterónimo de Fernando Pessoa)
//VER DETALHE
"Um falar-alto incompreensível, alta-noite na torre"
Autor - Álvaro de Campos
(Heterónimo de Fernando Pessoa)
//VER DETALHE
"Pronto a comprar a torre"
Autor - Ricardo Reis
(Heterónimo de Fernando Pessoa)
//VER DETALHE
"Sofro por ti. O frio do que morre"
Autor - Alfredo Brochado
//VER DETALHE
>>

Nota:
As rimas são obtidas com base nas últimas 3 letras da palavra, e não com base na fonética.
Pesquisa

Amor com Incompreensão

Porque eu fazia do amor um cálculo matemático errado: pensava que, somando as compreensões, eu amava. Não sabia que, somando as incompreensões, é que se ama verdadeiramente. Porque eu, só por ter tid...

As Minhas Fraquezas

Há uma certa fraqueza, uma falha em mim que é suficientemente clara e distinta mas difícil de descrever: é uma mistura de timidez, reserva, verbosidade, tibieza; pretendo com isto caracterizar qualqu...
Facebook