Versos terminados em "rre"

37 Versos

>>

"Deus! Como é triste a hora quando morre"
Autor - Florbela Espanca
//VER DETALHE
"Fiozinho d'água triste... a vida corre"
Autor - Florbela Espanca
//VER DETALHE
"De mocidade em mocidade corre"
Autor - Joaquim Maria Machado de Assis
//VER DETALHE
"Treme, convulsa e morre"
Autor - Joaquim Maria Machado de Assis
//VER DETALHE
"E quem me sinto e morre"
Autor - Fernando Pessoa
//VER DETALHE
"E quando se vai morrer, lembrar-se de que o dia morre"
Autor - Alberto Caeiro
(Heterónimo de Fernando Pessoa)
//VER DETALHE
"Nem o rio esconder que corre"
Autor - Alberto Caeiro
(Heterónimo de Fernando Pessoa)
//VER DETALHE
"Um falar-alto incompreensível, alta-noite na torre"
Autor - Álvaro de Campos
(Heterónimo de Fernando Pessoa)
//VER DETALHE
"Pronto a comprar a torre"
Autor - Ricardo Reis
(Heterónimo de Fernando Pessoa)
//VER DETALHE
"Sofro por ti. O frio do que morre"
Autor - Alfredo Brochado
//VER DETALHE
>>

Nota:
As rimas são obtidas com base nas últimas 3 letras da palavra, e não com base na fonética.

Facebook

Contra o Abuso das Crianças

Estejam sempre vigilantes, peçam responsabilidades aos governos, lutem pela paz e pela justiça. Não descansem nem um momento, pois não há circunstância alguma em que a negligência ou o abuso de crian...

A Raiz do Vício

Um vício, apesar de ser uma terrível dependência e um péssimo hábito, é um escape maravilhoso e uma profunda ilusão acerca do «sentir bem». Quando não tens nada para fazer ou não sabes como te acalma...
Inspirações

Amor Bobo

© Copyright 2003-2016 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE