Eça de Queirós

Portugal
25 Nov 1845 // 16 Ago 1900
Escritor

A Fraqueza do Idealismo

A arte idealista esquece que há no homem - nervos, fatalidades hereditárias, sujeições às influências determinantes de hora, alimento, atmosfera, etc; irresistíveis teimas físicas, tendências de carnalidade fatais; resultantes lógicas de educação; acções determinantes ao meio, etc,etc; a arte convencional, enfim, mutila o homem moral - como a ciência convencional mutila o homem físico; são ambas aprovadas pelos Monsenhores arcebispos de Paris e dadas em leitura nos colégios; mas uma ensina falso, como a outra educa falso: ambas nocivas portanto.

Eça de Queirós, in 'Correspondência'




Facebook

© Copyright 2003-2018 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE