Lucius Annaeus Seneca

Roma Antiga
-4 // 65
Filósofo, Escritor

A Ira é uma Loucura Breve

Alguns sábios afirmaram que a ira é uma loucura breve; por não se controlar a si mesma, perde a compostura, esquece as suas obrigações, persegue os seus intentos de forma obstinada e ansiosa, recusa os conselhos da razão, inquieta-se por causas vãs, incapaz de discernir o que é justo e verdadeiro, semelhante às ruínas que se abatem sobre quem as derruba. Mas, para que percebas que estão loucos aqueles que estão possuídos pela ira, observa o seu aspecto; na verdade, são claros indícios de loucura a expressão ardente e ameaçadora, a fronte sombria, o semblante feroz, o passo apressado, as mãos trementes, a mudança de cor, a respiração forte e acelerada, indícios que estão também presentes nos homens irados: os olhos incendiam-se e fulminam, a cara cobre-se totalmente de um rubor, por causa do sangue que a ela aflui do coração, os lábios tremem, os dentes comprimem-se, os cabelos arrepiam-se e eriçam-se, a respiração é ofegante e ruidosa, as articulações retorcem-se e estalam, entre suspiros e gemidos, irrompem frases praticamente incompreensíveis, as mãos entrechocam-se constantemente, os pés batem no chão e todo o corpo se agita ameaçador, a face fica inchada e deformada, horrenda e assutadora. Ficas sem saber se o que há de pior neste vício é ele ser detestável ou tão disforme.
Os outros vícios podem, pelo menos, esconder-se e desenvolver-se em segredo: a ira revela-se e sobe à face, e quanto mais intensa mais manifesta se torna. Não vês como todos os animais, quando se preparam para atacar, denotam alguns sinais, à medida que abandonam a sua mansidão habitual e começam a manifestar a sua ferocidade? Os javalis espumam pela boca e esfregam as suas presas para as aguçar; os touros dão golpes no ar com os seus cornos e espalham areia batendo com as patas; os leões rugem; as serpentes incham o seu pescoço; o aspecto dos cães enraivecidos é sinistro: não há nenhum animal tão horrendo ou tão perigoso por natureza, que nele não surjam, quando a ira o invade, sinais próprios da ferocidade. Não ignoro que as outras afecções, que se podem ocultar, como o desejo, o medo, a audácia, podem também dar alguns sinais e ser pressentidas; de facto, qualquer perturbação mais intensa modifica algo na nossa expressão. Então, qual é a diferença? É que as outras afecções são perceptíveis, a ira é evidente.

Séneca, in 'Da Ira'




Facebook

Inspirações

Fazer com Alegria

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE