André Malraux

França
3 Nov 1901 // 23 Nov 1976
Escritor/Político

6 Textos



O Cortejo Ingénuo dos Nossos Sonhos (1)

Não desenhamos uma imagem ilusória de nós próprios, mas inúmeras imagens, das quais muitas são apenas esboços, e que o espírito repele com embaraço, mesmo quando porventura haja colaborado, ele própr...

O Erotismo (2)

Os homens mais novos não entendem o... como é que vocês dizem?... o erotismo. Até aos quarenta, caímos sempre no mesmo erro, não sabemos libertar-nos do amor: um homem que, em vez de pensar numa mulh...

A Verdadeira Morte é a Decadência (3)

- Nunca se faz nada da vida.
- Mas ela faz alguma coisa de nós.
- Nem sempre... O que espera você da sua?
- Penso que sei sobretudo o que não espero dela...
- De cada ...

Velhice Reveladora (4)

- Pode enganar-se a vida muito tempo, mas ela acaba sempre por fazer de nós aquilo para que somos feitos. Todos os velhos são um testemunho, vá, e se tantas velhices são vazias, é porque outros tanto...

A Intensidade Sempre Diferente que Caracteriza a Vida (5)

Não posso conceber o homem independente da sua intensidade. Basta ler um tratado de psicologia para sentir quanto as nossas ideias gerais mais penetrantes se deturpam quando queremos empregá-las para...

Ideais Fatais (6)

Não há ideal a que possamos sacrificar-nos, porque de todos eles conhecemos a mentira, nós os que ignoramos em absoluto o que seja a verdade. A sombra terrestre que se alonga por detrás dos deuses de...


Facebook

Inspirações

Como Recordamos

© Copyright 2003-2017 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE