Gustave Flaubert

França
12 Dez 1821 // 8 Mai 1880
Escritor

4 Textos



Quantas Loucuras há num Homem! (1)

Há tantos amores na vida de um homem! Aos quatro anos, ama-se os cavalos, o sol, as flores, as armas que brilham, os uniformes de soldado; aos dez, ama-se a menina que brinca connosco.; aos treze, am...

O Fim da Civilização (2)

Quando se extinguirá esta sociedade corrompida por todas as devassidões, devassidões de espírito, de corpo e de alma? Quando morrer esse vampiro mentiroso e hipócrita a que se chama civilização, have...

Onde Será a Terra Prometida? (3)

Triste época a nossa! Para que oceano correrá esta torrente de iniquidades? Para onde vamos nós, numa noite tão profunda? Os que querem tactear este mundo doente retiram-se depressa, aterrorizados co...

Ages Impelido por Mil Coisas (4)

Dizes-te livre e todos os dias ages impelido por mil coisas. Vês uma mulher e ama-la, morres de amor por ela; serás livre de acalmar esse sangue que pulsa, de serenar essa cabeça ardente, de refrear ...


Facebook

Inspirações

Um Estranho Ímpar

© Copyright 2003-2017 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE