Johann Wolfgang von Goethe

Alemanha
28 Ago 1749 // 22 Mar 1832
Escritor, Cientista, Mestre de Poesia, Drama e Novela

60 Textos

<< >>

O Lema «Conhece-te a ti mesmo» não Leva a Nada de Proveitoso (21)

Conhece-te a ti mesmo! — De que me há de servir? Se a mim me conhecesse, desatava a fugir. [...] Com isto confesso que a grande tarefa — Conhece-te a ti mesmo! —, que soa tão importante, sempr...

Aptidão, Vontade, e Acção (22)

No reino da Natureza dominam o movimento e o agir. No reino da liberdade dominam a aptidão e o querer. O movimento é perpétuo e, sendo favoráveis as circunstâncias, manifesta-se necessariamente nos f...

Visitar e Ser Visitado (23)

Parece-me quase natural o facto de vermos muitos defeitos nas nossas visitas e de fazermos juízos pouco agradáveis mal elas saem. Porque temos, digamos assim, o direito de as avaliar segundo os nosso...

O Transitório e o Duradouro (24)

Lastimo os que atribuem grande importância ao tema do transitório das coisas e que se perdem em minudências terrenas sem valor. Porque nós existimos precisamente para transformar o transitório em dur...

A Autoridade (25)

Autoridade: sem ela o homem não pode existir e, contudo, é coisa que traz consigo tanto de erro como de verdade. Perpetua no individual o que devia ser individualmente transitório, nega e desactualiz...

O Ódio Limita o Indivíduo (26)

A inveja e o ódio, mesmo se acompanhados pela inteligência, limitam o indivíduo à superfície daquilo que constitui o objecto da sua atenção. Mas, se a inteligência se irmana com a benevolência e com ...

O Alargamento do Saber (27)

No processo de alargamento do saber é de vez em quando necessário proceder a uma reordenação. Na maior parte dos casos a reordenação tem lugar mediante novas máximas, mas permanece sempre provisória....

A Verdade e o Erro (28)

A verdade contradiz a nossa natureza; o erro não. A razão disso é simples: a verdade impõe-nos o dever de reconhecer a nossa limitação, ao passo que o erro nos lisonjeia dando-nos a entender que, de ...

O Acto de Produzir Levado ao Limite (29)

Ao longo da vida, acontece muitas vezes que, em meio das nossas maiores certezas, notamos subitamente que estamos a ser vítimas de um erro e que fomos cativados por pessoas ou por coisas com as quais...

Não Percamos de Vista os Nossos Antepassados (30)

Quando uma literatura chega a ter êxito, aquilo que nela havia de mais activo em momentos anteriores torna-se menos claro e é ultrapassado por aquilo que nela é mero produto dessa actividade. É por i...

Máximas do Nosso Saber (31)

O que sabemos, sabemo-lo afinal apenas para nós mesmos. Se falo com alguém daquilo que julgo saber, acontece que imediatamente ele supõe saber o assunto melhor que eu, e sou obrigado a regressar a mi...

As Máximas e as Interpretações (32)

Quem quer discutir ou contradizer máximas, devia ser capaz de as observar com toda a clareza e, depois, ser capaz de manter a discussão dentro dos limites dessa clareza, para não se dar o caso de and...

As Nossas Limitações (I) (33)

Satisfazer-se com as limitações próprias é miserável. Sentir a nossa limitação perante o que nos ultrapassa será certamente angustiante, mas uma tal angústia eleva-nos.

Aquele que com ...

Ser Distinto (34)

A elegância distinta (...) é difícil de imitar, porque, no fundo, ela é negativa e pressupõe uma prática longa e constante. Pois a pessoa não deve, por exemplo, representar na sua atitude qualquer co...

Aristocracia e Democracia (35)

Fala-se sempre muito em aristocracia e democracia. Pois o caso é apenas este: Na mocidade, quando nada possuímos ou não sabemos apreciar a posse tranquila, somos democratas. Mas se, no decurso de uma...

A Luta do Antigo e do Novo (36)

É sempre igual a luta do que é antigo, do que já existe e procura subsistir, contra o desenvolvimento, a formação e a transformação. Toda a ordem acaba por dar origem à pedanteria e para nos libertar...

A Ilusão da Distância e do Futuro (37)

Dá-se com os longes o que se dá com o futuro. Todo um mundo vago se abre à nossa alma, a nossa sensibilidade perde-se nele como o nosso olhar, e nós aspiramos, ah, a entregar todo o nosso ser, para q...

A Repugnância Pela Maioria (38)

Nada é mais repugnante que a maioria. Porque a maioria é constituída por uns quantos precursores dotados de grande força, por tratantes que se acomodam, por fracos que se vão assimilando e pela massa...

Arte e Facilitismo (39)

A história da arte só pode basear-se na mais elevada e completa concepção da arte. O progresso cronológico e psicológico da humanidade na arte somente pode ser exibido mediante o contacto com os mais...

O Paradoxo do Outro (40)

Há uma grande diferença entre viver com alguém e viver em alguém. Pessoas há em quem somos capazes de viver sem que consigamos viver com elas. E há os casos inversos. Só u...
<< >>

Facebook

Dez Dicas para a Felicidade

1. Vive e deixa viver. Aqui os romanos têm um ditado, e poderíamos tomá-lo como um fio para puxar de uma fórmula que diz: «Vá em frente e deixe as pessoas irem em frente». Vive e deixa viver, é o pr...

As Máscaras e a Guerra

... A minha casa ficou entre os dois sectores... De um lado avançavam mouros e italianos... Do outro lado avançavam, retrocediam ou aguentavam-se os defensores de Madrid... Pelas paredes tinham entra...
© Copyright 2003-2016 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE