Marco Aurélio

Roma Antiga
26 Abr 121 // 17 Mar 180
Imperador Romano

20 Textos



Serenidade da Alma (1)

Não examinar o que se passa na alma dos outros dificilmente fará o infortúnio de alguém; mas os que não seguem com atenção os movimentos das suas próprias almas são fatalmente desditosos.
(.....

Viver Sempre Perfeitamente Feliz (2)

Viver sempre perfeitamente feliz. A nossa alma tem em si mesma esse poder de ficar indiferente perante as coisas indiferentes. Ficará indiferente se considerar cada uma delas analiticamente e em bloc...

O Valor da Opinião dos Outros (3)

Muitas vezes tenho cismado em como é possível que cada homem ame a si mesmo mais que ao resto dos homens e, não obstante, dê menos valor à sua opinião de si próprio que à opinião dos outros. Se, pois...

O Retiro da Alma (4)

Há quem procure lugares de retiro no campo, na praia, na montanha; e acontece-te também desejar estas coisas em grau subido. Mas tudo isto revela uma grande simplicidade de espírito, porque podemos, ...

Tudo é Fugaz (5)

Considera com frequência a rapidez com que se passam e desaparecem os seres e os acontecimentos. A substância, como um rio, está em perpétuo fluir, as forças em perpétuas mudanças, as cuasas a modifi...

Não te Deixes Ludibriar pela Opinião (6)

Considera que não são as acções dos outros que nos perturbam, pois que pertencem ao domínio das suas vontades, mas a opinião que sobre ela formamos. Suprime-a, pois: trata de anular o juízo que te de...

A Fidelidade a Nós Próprios (7)

De certo modo, o homem é um ser que nos está intimamente ligado, na medida em que lhe devemos fazer bem e suportá-lo. Mas desde que alguns deles me impeçam de praticar os actos que estão em relação í...

Controle da Alma (8)

Lembra o retiro que te oferece esse pequeno domínio que és tu mesmo; acima de tudo, não te inquietes nem te oponhas, mas permanece livre e encara as coisas virilmente, como homem, como cidadão, como ...

Objectivos de Vida (9)

Não te deixes distrair com os incidentes que te chegam de fora! Reserva-te um tempo livre para aprender qualquer coisa de bom e deixa-te de flanar sem rumo! Já é tempo de te guardares doutra sorte de...

As Coisas Humanas São Efémeras E Sem Valor (10)

Pensa de contínuo em quantos médicos morreram, eles que tinham tanta vez carregado o sobrolho à cabeceira dos seus doentes; quantos astrólogos que julgaram maravilhar os outros predizendo-lhes a mort...

O Juízo da Perturbação (11)

Se estás aflito por alguma coisa externa, não é ela que te perturba, mas o juízo que dela fazes. E está em teu poder dissipar esse juízo. Mas se a dor provém da tua disposição interior, quem te imped...

O Justo Valor das Coisas Presentes (12)

Não julgues as coisas ausentes como presentes; mas entre as coisas presentes pondera as de mais preço e imagina com quanto ardor as buscarias se não as tivesses à mão. Mas ao mesmo tempo toma cuidado...

O Controle do Suportável (13)

Tudo o que acontece, acontece de sorte que naturalmente o podes suportar ou naturalmente o não podes suportar; não protestes, mas, enquanto te for possível, suporta-o. Se ao invés é coisa que natural...

A Força do Presente (14)

Fosse a tua vida três mil anos e até mesmo dez mil, lembra-te sempre que ninguém perde outra vida que aquela que lhe tocou viver e que só se vive aquela que se perde. Assim a mais longa e a mais cur...

A Parte Que Nos Dirige (15)

A parte que nos dirige e manda na tua alma seja indiferente ao movimento, doce ou violento, que a tua carne sente; não se imiscua nele mas se limite a si mesma e mantenha essas paixões nas lindes do ...

Os Acontecimentos Simultâneos (16)

Considera quantas coisas, no mesmo instante infinitesimal, se produzem simultaneamente em cada um de nós, tanto no domínio do corpo como no da alma. Por isso te não surpreenderá que muitos mais acont...

Glória Efémera (17)

O que se entrovisca com a glória póstuma não se apercebe de que cada um dos que se hão-de lembrar dele bem depressa morrerá por sua vez, depois por seu turno o que lhe suceder no lugar vazio, até que...

Pensamento em Boa Forma (18)

Cumpre-nos não só averiguar porque se gasta a vida, dia após dia, e o pouco que resta à proporção vai diminuindo. Pensemos também no seguinte: supondo que a um homem toque viver longa vida, uma quest...

A Alma do Momento (19)

Que emprego dou às energias da minha alma neste instante? Pôr-me esta questão a cada momento, sondar que preocupação se instaura agora nessa parte de mim que aveza nome de guia interior e de quem me ...

O Natural e Vantajoso (20)

É uma crueldade impedir os homens de se lançarem àquilo que lhes parece natural e vantajoso! E, contudo, de certo modo, és tu que os não deixas agir assim quando te estomagas com as faltas que eles c...


Facebook

.
© Copyright 2003-2017 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE