Vinicius de Moraes

Brasil
19 Out 1913 // 9 Jul 1980
Diplomata/Jornalista/Poeta/Compositor

11 Textos



A um Jovem Poeta (1)

O almoço que tivemos outro dia, meu caro Jovem Poeta — e três poetas éramos nós em três idades da existência tão importantes como os 30, os 40 e os 50 —, deixou-me triste. Triste porque o seu descami...

Do Amor Aos Bichos (2)

Quem, dentre vós, já não teve vontade de ver um passarinho lhe vir pousar na mão? Quem já não sentiu a adorável sensação da repentina falta de temor de um bicho esquivo? A cutia que, num parque, faz ...

Amigos Meus (3)

Ah, meus amigos, não vos deixeis morrer assim... O ano que passou levou tantos de vós e agora os que restam se puseram mais tristes; deixam-se, por vezes, pensativos, os olhos perdidos em ontem, lemb...

Uma Viola-de-Amor (4)

Dêem ao homem uma viola-de-amor e façam-no cantar um canto assim... ‘Sairei de mim mesmo e irei ao encontro das flores humildes dos caminhos e das lentas aves dos crepúsculos, cujo pipilo suspende na...

Para uma Menina com uma Flor (5)

Porque você é uma menina com uma flor e tem uma voz que não sai, eu lhe prometo amor eterno, salvo se você bater pino, que aliás você não vai nunca porque você acorda tarde, tem um ar recuado e gosta...

O Exercício da Crónica (6)

O cronista trabalha com um instrumento de grande divulgação, influência e prestígio, que é a palavra impressa. Um jornal, por menos que seja, é um veículo de ideias que são lidas, meditadas e observa...

Libelo (7)

De que mais precisa um homem senão de um pedaço de mar — e um barco com o nome da amiga, e uma linha e um anzol pra pescar?
E enquanto pescando, enquanto esperando, de que mais precisa um hom...

Meninas Sozinhas Perdidas no Mundo e Dentro de Si (8)

Meninas sozinhas, perdidas no mundo e dentro de si: eu gostaria de tocar-lhes xilofone nas clavículas, harpa nas costelas, cuíca na caveira e gostaria também de lhes pedir emprestados os fémures e co...

Chorinho para a Amiga (9)

Se fosses louca por mim, ah eu dava pantana, eu corria na praça, eu te chamava para ver o afogado. Se fosses louca por mim, eu nem sei, eu subia na pedra mais alta, altivo e parado, vendo o mundo pou...

Poema de Aniversário (10)

Porque fizeste anos, Bem-Amada, e a asa do tempo roçou teus cabelos negros, e teus grandes olhos calmos miraram por um momento o inescrutável Norte...
Eu quisera dar-te, ademais dos beijos e ...

Para Viver um Grande Amor (11)

Para viver um grande amor, preciso é muita concentração e muito siso, muita seriedade e pouco riso - para viver um grande amor.
Para viver um grande amor, mister é ser um homem de uma só mulh...


Facebook

© Copyright 2003-2018 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE