Khalil Gibran

Líbano
6 Jan 1883 // 10 Abr 1931
Ensaísta/Filósofo/Poeta

Amizade

E um jovem disse: «Fala-nos da Amizade.»

E ele respondeu, dizendo:

O vosso amigo são as vossas necessidades atendidas.

Ele é o vosso campo, que semeais com amor e colheis com gratidão.

É a vossa mesa e a vossa lareira.

Pois vindes até ele com a vossa fome, e nele buscais paz.

Quando o vosso amigo vos diz o que pensa, vós não temeis o «não» na vossa própria mente, nem evitais o «sim».

E quando ele está em silêncio, o vosso coração não deixa de ouvir o dele,

Pois sem palavras, na amizade, todos os pensamentos, todos os desejos, todas as expetativas nascem e são partilhadas, com alegria não exigida.

Quando vos separais do vosso amigo, não sofreis,

Pois aquilo que nele mais amais pode ser ainda mais claro na sua ausência, tal como a montanha vista da planície é mais clara para o alpinista.

E fazei com que não haja outro propósito na amizade, a não ser o aprofundar do espírito.

Pois amor que busca algo que não seja o desvendar do seu próprio mistério não é amor, mas uma rede atirada adiante: e apenas apanha o que não interessa.

E que o vosso melhor eu seja para o vosso amigo.

Se ele tiver de conhecer a baixa da vossa maré, deixai-o também conhecer a enchente.

Pois para que serve o vosso amigo se o buscais apenas quando não tendes mais nada para fazer?

Buscai-o sempre quando houver horas para viver.

Pois deve preencher as vossas necessidades, mas não o vosso vazio.

E que haja riso na doçura da amizade e na partilha dos prazeres.

Pois é no orvalho das pequenas coisas que o coração encontra a sua manhã e se refresca.

Khalil Gibran, in 'O Grande Livro do Amor (tradução de José Luís Nunes Martins)'




Facebook

Inspirações

Vencer o Medo

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE