Khalil Gibran

Líbano
6 Jan 1883 // 10 Abr 1931
Ensaísta/Filósofo/Poeta

Autoconhecimento

E um homem disse: «Fala-nos do Autoconhecimento.»

E ele respondeu, dizendo:

O vosso coração sabe, em silêncio, os segredos dos dias e das noites.

Mas os vossos ouvidos anseiam pelo som do saber do vosso coração.

Saberíeis por palavras aquilo que sempre soubestes em pensamento.

E tocaríeis com os vossos dedos o corpo despido dos vossos sonhos.

E é bom que assim seja.

A fonte escondida da vossa alma precisa erguer-se e correr murmurando para o mar;

E o tesouro das vossas profundezas infinitas seria revelado aos vossos olhos.

Mas não deixeis que haja balanças que pesem o vosso tesouro desconhecido;

E não busqueis as profundezas do vosso saber com um cajado ou uma sonda.

Porque o eu é um mar sem limites nem medidas.

Não digais «Encontrei a verdade», mas antes «Encontrei uma verdade».

Não digais «Encontrei o caminho da alma». Dizei antes «Encontrei a alma percorrendo o meu caminho».

Pois a alma anda sobre todos os caminhos.

A alma não anda sobre uma linha, nem cresce como uma cana.

A alma desdobra-se, como um lótus, em inúmeras pétalas.

Khalil Gibran, in 'O Grande Livro do Amor (tradução de José Luís Nunes Martins)'




Facebook

Inspirações

Iluminar a Vida

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE