Khalil Gibran

Líbano
6 Jan 1883 // 10 Abr 1931
Ensaísta/Filósofo/Poeta

O Amor Triunfa

O Amor triunfa.

O branco e o verde do amor estendem-se nas margens de um lago,

A orgulhosa majestade do amor encontra-se numa torre ou varanda;

O amor é jardim e deserto inexplorado,

O amor é nosso amo e senhor.

Não é uma sensual decadência da carne,

Nem o ruir do desejo, quando o desejo e o eu entram em guerra;

Nem é a carne que se rebela contra o espírito.

O amor não se revolta.

Apenas deixa o caminho percorrido pelos antigos destinos preferindo ir pelo bosque sagrado, para cantar e dançar o seu segredo à eternidade.

O amor é juventude sem amarras,

É virilidade liberta de arrogância,

É feminilidade aquecida pela chama,

E brilha com a luz de um céu bem mais profundo que o nosso céu.

Amor é um riso distante do espírito.

É um assalto selvagem que desassossega até ao despertar.

É uma nova aurora sobre a terra,

Um dia ainda não alcançado pelos vossos olhos nem pelos meus,

Mas já alcançado no enorme coração dos que o vivem.

Irmãos, meus irmãos,

A noiva vem do coração do amanhecer,

E o noivo do pôr-do-sol.

Há um casamento no vale.

Este é um dia demasiado grande para se poder recordar!

Khalil Gibran, in 'O Grande Livro do Amor (tradução de José Luís Nunes Martins)'




Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE