Marcus Tullius Cícero

Roma Antiga
3 Jan -106 // 7 Dez -43
Politico/Orador/Filósofo

O Ridículo do Adulador e do seu Alvo

Um lisonjeador que não se procura esconder, só engana os tolos. É preciso que se desconfie dos que, mais espertos, se escondem aos olhares para mais secretamente se insinuarem no vosso espírito. Nem sempre é fácil reconhecê-lo; pois muitas vezes ele contradiz-se para melhor aprovar, e para mais seguramente lisonjeá-la ele combate a vossa opinião, até por fim entregar as armas e confessar-se vencido, deixando ao antagonista a honra de um vão triunfo. Que mais vergonhoso existe que o ser assim enganado? Guardemo-nos de que digam de nós como no «Epicleros»: «Hoje ludibriastes brilhantemente todos esses velhotes idiotas de comédia». Pois, até nas peças de teatro, os velhotes crédulos e imprevidentes fazem sempre um papel muito ridículo.

Marcus Cícero, in 'Diálogo sobre a Amizade'




Facebook

Inspirações

O Amor como Fim

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE