Osho

Índia
11 Dez 1931 // 19 Jan 1990
Líder Espiritual

O Significado da Vida

Terá a vida algum significado, algum sentido ou valor? A pergunta é: a vida, viver, terá algum propósito? Será que viver nos fará chegar, um dia, a algum lado? Viver é um meio. A meta, o objetivo, esse lugar muito distante situado algures, é o fim. E é esse fim que lhe confere sentido. Se não houver um fim, a vida não terá, certamente, sentido, e será preciso criar um Deus para lhe dar sentido.
Primeiro, foi preciso separar os fins dos meios. Isto divide a nossa mente. A nossa mente está sempre a perguntar porquê? Para quê? E tudo o que não consegue dar uma resposta à pergunta «Para quê?» vai perdendo lentamente valor para nós. Foi assim que o amor se tornou algo sem valor. Que sentido faz o amor? Onde poderá levar-nos? Que alcançaremos com ele? Chegaremos a alguma utopia, a algum paraíso? É evidente que, encarado dessa maneira, o amor não faz nenhum sentido. É vão.

Que sentido tem a beleza? Contemplamos um pôr do sol e ficamos deslumbrados com a sua grande beleza, mas qualquer idiota pode perguntar-nos, «Que significa um pôr do sol?», e não teremos uma resposta para lhe dar. E se não significa nada, porque passamos o tempo a elogiar-lhe a beleza, desnecessariamente?
Uma flor bonita, um quadro bonito, uma peça musical bonita, um poema bonito, nenhum deles serve para nada. Não são argumentos que provem alguma coisa, nem são meios para atingir um fim.
E viver resume-se às coisas que são inúteis.

Permitam-me que repita: viver resume-se às coisas que são inúteis, que não têm qualquer significado, entendendo significado como algo desprovido de um objetivo, que não nos conduz a lado nenhum, no sentido em que não retiramos nada delas.
Dito de outro modo, viver é significativo em si mesmo. Os meios e os fins estão juntos, e não separados.

Osho, in 'A Magia da Autoestima'




Facebook

.
© Copyright 2003-2017 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE