Eduardo Galeano

Uruguai
3 Set 1940 // 13 Abr 2015
Jornalista / Escritor

Os Chamares

A lua chama o mar e o mar chama o humilde jorro de água, que em busca do mar corre, corre de onde for, por mais longe que seja, e correndo cresce e arremete, e não há montanha que lhe detenha o embate. O sol chama a parra, que querendo sol se estica e sobe. O ar matinal da montanha chama os odores da cidade que acorda, aroma do pão acabado de cozer, aroma do café acabado de moer, e os aromas no ar penetram e do ar se apoderam. A noite chama as flores do jacinto-de-água, e à meia-noite em ponto explodem no rio esses brancos fulgores, que abrem o negrume e se metem nele e o comem.

Eduardo Galeano, in 'O Livro dos Abraços'




Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE