Luc de Clapiers, Marquis de Vauvenargues

França
6 Ago 1715 // 28 Mai 1747
Escritor

Os Sentimentos não Evoluem

Sei que tenho conhecimentos que os antigos não possuíam. Somos melhores filósofos sob muitos aspectos; mas no que diz respeito aos sentimentos, confesso que não conheço nenhum povo antigo que nos seja inferior. É desse lado, creio, que se pode mesmo dizer que é difícil para os homens elevarem-se acima do instinto da natureza. Ela fez as nossas almas tão grandes quanto elas se podem tornar, e a elevação que elas encontram na reflexão é em geral tanto mais falsa quanto mais guindada. Tudo aquilo que só depende da alma não recebe nenhum acréscimo pelas luzes do espírito e, porque o gosto se prende a ela, vejo que em vão se aperfeiçoam os nossos conhecimentos: instrui-se o nosso juízo, não se eleva o nosso gosto.
Represente-se Pourceaugnac no Teatro da Comédia, ou outra farsa com alguma comicidade, ela não atrairá público menor do que Andrómaca: as gargalhadas da platéia encantada serão ouvidas até na rua. Apresentem-se pantominas suportáveis na Feira, elas deixarão deserto o Teatro de Comédia; vi os nossos almofadinhas e os nossos filósofos subirem nos bancos para verem espancar dois garotos. Não se perde um gesto de Arlequim, e Pierrot faz rir este século sábio que se pavaneia de tanta polidez. O povo nasceu em todos os tempos para admirar as grandes coisas e adorar as pequenas; o seu gosto não pôde acompanhar os progressos da razão, porque é possível apropriar-se de juízos, de sentimentos não; de maneira que é raro um povo elevar-se no que concerne ao coração; e esse povo de que quero falar não é aquele que apenas carrega, na sua definição, condições subalternas, são todos os espíritos que a natureza não elevou, por um privilégio particular, acima da ordem comum.

Luc de Clapiers Vauvenargues, in 'Das Leis do Espírito'




Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE