José Tolentino Mendonça

Portugal
n. 15 Dez 1965
Padre/Teólogo/Poeta

Quem Precisa de Ajuda também Ajuda

As nossas sociedades são ainda muito refratárias, perdidas entre ocultações incompreensíveis e silenciamentos decretados nem que seja pela indiferença. Pensemos no véu de invisibilidade que estendemos sobre as pessoas portadoras de deficiência. É como se não tivessem nada a dizer-nos ou não tivessem voz sequer; é como se o seu dom não fosse complementar e indispensável; como se pudéssemos ser humanos (e não podemos!) sem nos relacionarmos com a sua realidade, inseparável da nossa. Há na vulnerabilidade uma força enorme que desbaratamos. Quem precisa de ajuda também ajuda.
E temos de perguntar-nos, bem mais do que habitualmente nos perguntamos, se o que recebemos no ato da dádiva não é muito mais do que aquilo que damos. Quando vivemos com pessoas portadoras de deficiência aprendemos na prática coisas que até aí só sabíamos de forma abstrata: o valor daquilo que é essencial, a liberdade diante das falsas necessidades que a máquina do consumo nos vende, o sentido maravilhoso e circular da solidariedade, a beleza indiscritível de um encontro, de um olhar, de uma palavra. Talvez ainda nos falte retirar as consequências de uma evidência para quem lê os evangelhos: os portadores de deficiência estão no centro. E eles trazem ao texto Sagrado o seu corpo, a sua ferida e o seu desejo, a sua solidão e a sua resiliência, o seu desamparo e a sua fé.

José Tolentino Mendonça, in 'O Pequeno Caminho das Grandes Perguntas'




Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE