Raúl Germano Brandão

Portugal
12 Mar 1867 // 5 Dez 1930
Escritor/Jornalista

Vivemos de Palavras

Nenhum de nós sabe o que existe e o que não existe. Vivemos de palavras. Vamos até à cova com palavras. Submetem-nos, subjugam-nos. Pesam toneladas, têm a espessura de montanhas. São as palavras que nos contêm, são as palavras que nos conduzem. Mas há momentos em que cada um redobra de proporções, há momentos em que a vida se me afigura iluminada por outra claridade. Há momentos em que cada um grita: - Eu não vivi! eu não vivi! eu não vivi! - Há momentos em que deparamos com outra figura maior, que nos mete medo. A vida é só isto?

Raul Brandão, in "Húmus"




Facebook

© Copyright 2003-2017 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE