Publicidade

António Lobo Antunes

Portugal
n. 1 Set 1942
Escritor/Psiquiatra

Publicidade

Regresso Sempre a Ti

Meu amor
A verdade, a trágica verdade, é que cada vez gosto mais de ti, com aquela mansa fúria de que fala o poeta. Desde que te conheço que não tenho olhos para nenhuma outra mulher, milagre que só tu poderias fazer, tornar realidade e alegria. Regresso sempre a ti como um comboio de corda na sua calha circular. E agora, que tenho estado doente e piegas, a saudade de ti aumentou terrivelmente mais, catastroficamente mais, deixando-me a passear de mãos atrás das costas no teu retrato horas seguidas. Até ao fim do mundo.
Tens estudado? Estás mais gorda? E a Canhica? Os olhos continuam azuis? (Preocupa-me tremendamente esses pormenores...). Daqui a dois anos vou levá-la ao ballet, e dentro de vinte está casada com um premier danseur, cabeludo, oblíquo e lânguido...
O que me tem custado a passar este longo e interminável mês de Fevereiro, por altíssimo azar bissexto! E no dia 6 de Março só se completam 14 meses de infernal separação!!! Quero ir para o Puto!
Deve estar entretanto a chegar o dinheiro do H., e dentro em breve espero poder mandar mais uns 10 contos e mais garrafas ou um pacote de livros lidos e relidos... Para as prateleiras, para o carro, para o que quiseres...
Meu adorado amor gosto tanto de ti tanto tanto tanto!
António

António Lobo Antunes, in 'Cartas da Guerra (26 Fev 1972)'




Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook
Publicidade

Inspirações

As Nossas Portas

Publicidade

© Copyright 2003-2021 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE