Publicidade

Livro de Sóror Saudade

por: Florbela Espanca
Portugal
8 Dez 1894 // 8 Dez 1930
Poetisa

Publicidade

35 Poemas

<< >>

Crepúsculo (11)

Teus olhos, borboletas de oiro, ardentes/ Batendo as asas leves, irisadas,/ Poisam nos meus, suaves e cansadas/ Como em dois lírios roxos e dolentes.../ / E os lírios fecham... Meu Amor, não sentes?/...

Exaltação (12)

Viver! Beber o vento e o sol! Erguer/ Ao céu os corações a palpitar!/ Deus fez os nossos braços pra prender,/ E a boca fez-se sangue pra beijar!/ / A chama, sempre rubra, ao alto a arder!/ Asas sempr...

Anoitecer (13)

A luz desmaia num fulgor d'aurora,/ Diz-nos adeus religiosamente.../ E eu, que não creio em nada, sou mais crente/ Do que em menina, um dia, o fui... outrora.../ / Não sei o que em mim ri, o que em m...
Publicidade

Que Importa?... (14)

Eu era a desdenhosa, a indif'rente./ Nunca sentira em mim o coração/ Bater em violências de paixão/ Como bate no peito à outra gente./ / Agora, olhas-me tu altivamente,/ Sem sombra de Desejo ou de em...

Ódio? (15)

Ódio por Ele? Não... Se o amei tanto,/ Se tanto bem lhe quis no meu passado,/ Se o encontrei depois de o ter sonhado,/ Se à vida assim roubei todo o encanto,/ / Que importa se mentiu? E se hoje o pra...

Fumo (16)

Longe de ti são ermos os caminhos,/ Longe de ti não há luar nem rosas;/ Longe de ti há noites silenciosas,/ Há dias sem calor, beirais sem ninhos!/ / Meus olhos são dois velhos pobrezinhos/ Perdidos ...
Publicidade

Nocturno (17)

Amor! Anda o luar todo bondade,/ Beijando a terra, a desfazer-se em luz.../ Amor! São os pés brancos de Jesus/ Que andam pisando as ruas da cidade!/ / E eu ponho-me a pensar... Quanta saudade/ Das il...

O Que Alguém Disse (18)

Refugia-te na Arte diz-me Alguém/ Eleva-te num vôo espiritual,/ Esquece o teu amor, ri do teu mal,/ Olhando-te a ti própria com desdém./ / Só é grande e perfeito o que nos vem/ Do que em nós é Div...

A Noite Desce (19)

Como pálpebras roxas que tombassem/ Sobre uns olhos cansados, carinhosas,/ A noite desce... Ah! doces mãos piedosas/ Que os meus olhos tristíssimos fechassem!/ / Assim mãos de bondade me beijassem!/ ...

Inconstância (20)

Procurei o amor que me mentiu./ Pedi à Vida mais do que ela dava./ Eterna sonhadora edificava/ Meu castelo de luz que me caiu!/ / Tanto clarão nas trevas refulgiu,/ E tanto beijo a boca me queimava!/...
<< >>

Publicidade

Facebook
Publicidade

Publicidade

© Copyright 2003-2021 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE